NBA: Warriors batem Celtics e conquistam o quarto título em oito anos

Steph Curry marcou 34 pontos na partida decisiva e foi eleito MVP das Finais pela primeira vez na carreira

atualizado 17/06/2022 0:28

Elsa/Getty Images

O Golden State Warriors bateu o Boston Celtics por 103 x 90 na noite desta quinta-feira (16/6), vencendo o Jogo 6 das Finais da NBA e conquistando o seu quarto título em oito anos. Steph Curry foi eleito o MVP das Finais.

É a primeira vez que Curry ganha o prêmio de MVP das Finais em sua lendária carreira. Nos outros três títulos de Golden State, o pivô foi superado pelos companheiros Andre Iguodala — que marcou LeBron James nas Finais de 2015 –, e duas vezes por Kevin Durant. A honraria solidifica o legado de Stephen Curry, já considerado o melhor arremessador da história do basquete e um atleta revolucionário para o esporte, que iguala o mesmo número de títulos de LeBron James.

O título também solidifica o Golden State Warriors como uma dinastia da NBA. A franquia de São Francisco disputou cinco finais seguidas de 2015 a 2019, conquistando três títulos — todos contra o Cleveland Cavaliers de LeBron James — e perdendo duas finais traumáticas: em 2016, contra os Cavs após liderar a série por 3 x 1; e em 2019, contra o Toronto Raptors, série na qual Klay Thompson rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho e Kevin Durant rompeu o tendão de Aquiles.

Reconstrução

Devido à lesão, Klay Thompson ficaria 941 dias sem jogar basquete — além do joelho, Klay também rompeu o tendão de Aquiles –, o equivalente a mais de duas temporadas ausente. Já Kevin Durant preferiu trocar a Califórnia por Nova York, escolhendo jogar pelo Brooklyn Nets. E no primeiro jogo da temporada 2019-20, Steph Curry quebrou a sua mão, e ficou de fora de grande parte do campeonato.

Os desfalques fizeram os Warriors apostarem em novatos e nomes desconhecidos. O resultado foi uma inevitável mudança de patamar. Após ter vencido 67, 73 (recorde da história da NBA), 67, 58 e 57 jogos, respectivamente, nas últimas cinco temporadas, Golden State venceu 15 e 39 jogos nas duas temporadas seguintes e não se classificou aos playoffs.

A franquia, porém, estava montando as bases que possibilitaria a volta por cima na temporada 2021-22. No draft de 2019, os Warriors selecionaram Jordan Poole, com a 28ª escolha. A posição na qual o atleta foi escolhido indica que ele estava longe de ser cobiçado e, no melhor dos casos, se tratava de um diamante bruto.

Poole chegou a frequentar a G-League, liga de desenvolvimento da NBA, antes de retornar ao time principal. Sob a orientação do técnico Steve Kerr e da comissão técnica de Golden State, o jogador trabalhou em seu drible e em seu arremesso e se tornou um pontuador dinâmico e confiável.

Transformação

Em fevereiro de 2020, Golden State fez outra movimentação que se provou essencial para o time dar a volta por cima: enviou o armador D’Angelo Russell para o Minnesota Timberwolves e recebeu de volta o ala Andrew Wiggins.

Wiggins era tido como um jogador talentoso, mas desinteressado. Nas Finais contra o Celtics, ele foi o segundo jogador mais regular da equipe, atrás de Stephen Curry, registrando jogos de 13 e 16 rebotes, estatísticas que você não registra se for um jogador desinteressado. Mérito da cultura altruísta de Golden State, da qual Wiggins se beneficiou, além de trabalhar com jogadores mais experientes e em um papel mais específico, longe das expectativas de Minnesota.

Volta ao topo

Klay Thompson retornou às quadras em fevereiro de 2020. Os Warriors já tinham Poole e Wiggins contribuindo em seus respectivos papéis e Curry jogando em alto nível, digno de um duas vezes MVP da liga.

A equipe venceu 53 jogos e se retornou aos playoffs, se classificando em 2º lugar na Conferência Oeste. Nos playoffs, venceu o duas vezes MVP Nikola Jokic e seu Denver Nuggets, o eletrizante Ja Morant e seu Memphis Grizzlies, e a sensação Luka Doncic e seu Dallas Mavericks.

Nas Finais, os Warriors superaram a melhor defesa da NBA e um Boston Celtics que era visto como levemente favorito ao título, graças à sua dupla dinâmica Jayson Tatum e Jaylen Brown e Marcus Smart, eleito o Melhor Defensor da Temporada.

Porém, com Klay retornando à velha forma, tanto no ataque quanto na defesa, contribuições pontuais de Poole, Wiggins, Kevon Looney e Gary Payton II, a liderança espiritual e motivacional de Draymond Green, um excelente trabalho do técnico Steve Kerr — que conquistou o nono anel da sua carreira (cinco como jogador e quatro como treinador) — e Curry sendo Curry, a experiência e talento dos Warriors levaram a melhor.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias