Anderson Varejão não aceita proposta de renovação e deixa o Flamengo

Jogador, convocado pelo Brasil para o Mundial, vociferou nas redes sociais sobre o que considerou uma "falta de consideração"

atualizado 19/07/2019 16:44

João Pires/LNB/Divulgação

Chegou ao fim a passagem do pivô Anderson Varejão pelo Flamengo. Por meio de uma nota publicada por sua assessoria, nesta sexta-feira (19/07/2019), o jogador anunciou que não aceitou a proposta de renovação de contrato oferecida pelo rubro-negro e decretou o fim da passagem pela Gávea. Na verdade, o camisa 17 tratou de externar toda sua insatisfação com a diretoria que, segundo o atleta, ofereceu uma redução salarial de nada menos que 70%. Varejão foi convocado para a Copa do Mundo de Basquete e representará o país na competição. Ainda no comunicado, ele explicou que só pensará no futuro quando a participação do Brasil no Mundial chegar ao fim.

Anderson Varejão atuou no Flamengo nas últimas duas temporadas. As médias do jogador, porém, não foram das mais empolgantes. O gigante de 2,11m registrou 10,1 pontos, 6,8 rebotes e 1,2 assistência por jogo. A melhor partida do atleta no NBB ocorreu na temporada passada, na fase de semifinais da competição, quando ele anotou 25 pontos e apanhou oito rebotes na derrota por 89 x 72 diante do Mogi das Cruzes (SP). Na ocasião, o duelo marcou a classificação do time paulista à final do campeonato e, consequentemente, decretou a eliminação do rubro-negro.

“Quando voltei ao Brasil, meu pensamento era encerrar a carreira no Flamengo. Ao final da temporada, falei da vontade de ficar na Gávea. Mas a vontade tinha que ser do clube também. Meu salário não era um ‘salário NBA’, estava nos padrões do Brasil, mas uma proposta como essa é mais um ‘convite para sair’. Na semana passada, ofereceram isso. Sem conversa ou negociação, essa semana encerraram o assunto. Faltou respeito, faltou consideração”, esbravejou.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Só posso dizer ‘Obrigado’, NAÇÃO. Obrigado pela energia, pela parceria, lealdade, apoio, momentos vividos, cobranças e todo o carinho.Foi um enorme prazer vestir o MANTO e uma sensação especial, um sentimento maravilhoso jogar pelo time do meu coração. Fui muito feliz, vivi bons momentos, conquistamos títulos e isso é o que fica, é o que importa. Quando voltei ao Brasil no ano passado, pensei que o rubro-negro seria o meu último uniforme. Hoje encerro meu ciclo no clube. Nunca escondi de ninguém minha vontade de ficar, mas a vontade não pode ser apenas minha. Estou decepcionado, acho que merecia um pouco mais de respeito e consideração. Enfim, vida que segue. Quero deixar abraços, todo meu carinho e dizer da minha gratidão a todos aqueles com quem convivi, meus companheiros de equipe,funcionários, staff, enfim, a todos que me ajudaram nessa passagem pelo clube. E deixo aqui meu muito obrigado à NAÇÃO.

Uma publicação compartilhada por Anderson Varejão (@andersonvarejao18) em

Gratidão à torcida
O sentimento ruim em relação à diretoria do clube não afeta em nada as lembranças que Varejão levará embora do Rio de Janeiro. Ele deixou claro que a maneira como deixa o time ainda o incomoda, mas que a passagem pela Gávea também teve pontos positivos.

“Foi tudo muito intenso, foi realmente especial. Formamos um time muito bom e com uma amizade forte dentro e fora de quadra, isso foi fundamental para que a gente conquistasse todos esses títulos. Sempre deixei o meu máximo em cada jogo, jogando com intensidade e no meu limite. Essa é a maneira que tenho de retribuir o carinho da torcida, que me abraçou desde o primeiro dia no Rio de Janeiro. Fiquei chateado pela maneira como acaba a minha passagem pelo Flamengo. Faltou respeito. Mas, infelizmente, é assim que as coisas são”, disse.

Agora, as atenções do pivô estão voltadas para a Copa do Mundo de Basquete. A competição começa no dia 31 de agosto. O Brasil está no Grupo F, que terá como sede a cidade de Nanquim. Os adversários dos brasileiros na fase de classificação serão Nova Zelândia, Grécia e Montenegro.

“Agora estou 100% concentrado na Seleção Brasileira, em fazer o meu melhor e ajudar a equipe a fazer uma boa campanha no Mundial. Temos um grupo de qualidade, que mescla experiência e juventude, jogadores com bastante rodagem e jovens com uma boa bagagem também. Temos tempo para uma boa preparação e chegar bem na China”, concluiu.

Vídeos
Últimas notícias