Hamilton reconhece superioridade de Bottas no treino: “Trabalhou melhor”

O britânico, no entanto, mostrou confiança para buscar uma virada na corrida, cuja largada será às 10h10

atualizado 08/08/2020 15:41

Uma semana após ter garantido a pole position e faturado o GP da Inglaterra, o hexacampeão e líder isolado do campeonato Lewis Hamilton terá de se contentar com o segundo lugar na largada para o GP do 70.º Aniversário da Fórmula 1, neste domingo (9/8), novamente em Silverstone. A pole ficou com seu companheiro de Mercedes Valtteri Bottas.

Favorito para a corrida em casa – já venceu sete vezes no circuito britânico -, o piloto inglês reconheceu o bom trabalho de Bottas na sessão classificatória, mas mostrou confiança para buscar uma virada na corrida, cuja largada será às 10h10.

“Valtteri fez um trabalho fantástico hoje, ele foi um pouco rápido demais para mim. Minha primeira volta (no Q3) foi bastante razoável, e a última não foi espetacular, mas no fim das contas ele fez um trabalho melhor. Estou feliz pela dobradinha da equipe”, disse Hamilton. Ele fechou a sessão deste sábado com 0s063 de desvantagem para o finlandês.

“Eu melhorei neste fim de semana (em relação à semana passada), mas Valtteri foi melhor no final. Não me sinto mal. Temos uma longa corrida amanhã e vou dar tudo o que estiver ao meu alcance para tentar vencer”, completou o piloto britânico.

Bottas, por sua vez, mostrou-se bastante empolgado com a possibilidade de voltar ao topo do pódio depois de três triunfos consecutivos do colega de Mercedes. Vencedor da primeira etapa desta temporada, na Áustria, o finlandês é o vice-líder do campeonato, mas viu o inglês abrir 30 pontos de diferença na classificação.

“Para mim, não há outra expectativa para amanhã além de vencer a corrida. É uma sensação muito boa estar na pole”, declarou Bottas. Curiosamente, o finlandês jamais venceu uma prova na Inglaterra, mas vem de dois triunfos nas duas últimas vezes em que largou da primeira posição no grid.

A terceira colocação ficou com um surpreendente Nico Hulkenberg (Racing Point). Ele voltou às pistas há apenas dez dias para substituir o mexicano Sergio Pérez, diagnosticado com Covid-19 e seu desempenho positivo surpreendeu até a ele mesmo.

“Tentei tirar tudo do carro, dos pneus… e de mim mesmo, que foi também um desafio. Muito feliz de estar aqui. Um pouco surpreso, para ser sincero, mas obviamente há um grande sorriso no meu rosto”, admitiu o alemão.

Vídeos
Últimas notícias