Atletas anti-vacina fazem barulho, mas esporte abraça imunização

Jogadores da NBA, surfistas, tenistas e atletas do futebol entraram no debate sobre a vacinação contra a Covid

atualizado 30/09/2021 0:59

Aline Massuca/Metrópoles

Faltando pouco menos de um mês para o início da nova temporada da NBA, e uma onda de jogadores se declarando contra a vacinação para a Covid ganhou destaque nos noticiários. Essa não foi a primeira demonstração dentro do esporte contra os imunizantes, mas os bons exemplos ainda seguem sendo maioria.

Dentro da liga mais importante de basquete, as demonstrações contrárias  aos imunizantes ganhou destaque após ter sido revelado que Kyrie Irving, armador dos Nets, havia curtido páginas de movimentos negacionistas e anti-vacina. A postura caiu como uma bomba no mundo da bola laranja.

Kyrie ganhou apoio de atletas como Andrew Wiggins, do Golden State Warriors, Bradley Beal e Kyle Kuzma,do Washington Wizards, e Josh Richardson, do Boston Celtics.

A NBA não exigirá vacinação de seus atletas, mas o vice presidente de comunicações da liga, Mike Bass, afirmou que os jogadores contrários as vacinas que ficarem de fora das partidas não serão pagos, podendo causar um prejuízo de alguns milhões para esses atletas.

Uma das lendas da modalidade, Kareem Abdul-Jabbar, declarou que a liga deveria obrigar os atletas a se vacinarem.

“Não existe espaço para jogadores que estão dispostos a arriscar a saúde e vida dos seus companheiros, da equipe e dos fãs por não entenderem a seriedade da situação ou fazer a pesquisa necessária”, afirmou Kareem.

A questão, no entanto, não se limitou às quadras de basquete.

Murray e Djokovic

Rivais dentro das quadras, Novak Djokovic e Andy Murray também estão em lados opostos quando o assunto é vacina. O sérvio, além de se envolver em polêmicas por aparecer e estar em aglomerações durante momentos delicados da pandemia, afirmou ser contrário a obrigatoriedade da vacinação contra a covid.

Murray, por sua vez, não perdeu a chance de cutucar o adversário através de uma indireta. Durante uma entrevista, o britânico destacou a necessidade da vacinação para que o modelo de “bolhas” não fosse mais necessário e as coisas voltassem à normalidade.

Parças discordantes

Outro caso que ganhou muito destaque foi do tricampeão mundial de surfe, Gabriel Medina. Ele perdeu uma das etapas do mundial por não estar com ao menos uma das doses do imunizante. Medina culpou a agenda cheia para não ter se vacinado.

Um dos melhores amigos do surfista no entanto, Neymar comemorou e até publicou no Instagram o momento em que tomou a primeira dose.

Vale lembrar que a vacinação é a única maneira comprovada cientificamente de evitar que os sintomas da doença cheguem à um estágio grave. Mesmo com as duas doses aplicadas, é fundamental que se mantenham as medidas de isolamento social quando possível, uso de máscara e a higienização constante das mãos para evitar a infecção da doença.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias