*
 

O desabamento parcial de um prédio construído pela empreiteira de Severo (Odilon Wagner) – provavelmente por negligência da empresa, que sequer chegou a finalizar a obra – é a munição ideal para Roberval (Fabrício Boliveira) dar prosseguimento ao seu plano de destruir a vida do pai biológico. Afinal, ele não consegue aceitar o fato de ter sigo enganado por toda a juventude, sem saber de quem era filho.

Decidido a levar seu plano às últimas consequências, Roberval vai ao local do desabamento e aborda Maura (Nanda Costa), Selma (Carol Fazu) e Rosa (Letícia Colin) para saber qual era a ligação delas com o prédio. Ao descobrir que as três viviam no edifício, o filho de Zefa (Claudia Di Moura) vibra, pois são as pessoas perfeitas para moverem uma ação milionária contra a construtora de Severo e desgastarem a imagem dele na imprensa. Especialmente Selma, já que o marido dela, Lourival, morreu na queda do edifício.

 

Para conseguir o que quer, Roberval finge ser solidário e resolve instalar, temporariamente, Selma em sua residência. Ela desfrutará de todo o conforto que o dinheiro pode proporcionar. Quem se incomoda com isso é Maura, pois desconfia das reais intenções dele.