*
 

Para quem estava acostumado às cores quentes de “Velho Chico”, “A Lei do Amor” chegou como uma pedra de gelo. E não somente por causa da fotografia. A trama de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari, mesmo com as maldades da vilã Magnólia — levada muitíssimo bem por Vera Holtz — ainda não deu sinais de que a novela tem algo para torná-la marcante na história do horário nobre.

Mas enquanto “A Lei do Amor” engatinha na audiência, parecendo às vezes morna demais para uma novela das nove, Grazi Massafera faz a festa dos telespectadores. Há muito tempo Grazi deixou de ser uma ex-BBB para se tornar uma atriz com todas as letras.

Depois de chamar a atenção do público num papel dramático (e bota drama nisso!), a modelo drogada Larissa em “Verdades Secretas”, ela aparece como uma das boas razões para assistirmos a “A Lei do Amor”. Linda em cena como sempre, Grazi ainda traz leveza para a novela no papel da biscate Luciane.

Ex-garota de programa, ela se envolve com o senador Venturini (Otávio Augusto) em troca de benefícios políticos para o marido, Hércules (Danilo Grangheia). Luciane é daquelas personagens de caráter questionável, mas que ganham a simpatia do público porque toma emprestado o carisma de sua intérprete.

Grazi Massafera também empresta ao papel aquele sotaque puxado nos erres, com o qual a conhecemos no “Big Brother Brasil”. E parece que isso a deixa ainda mais à vontade em cena.

 

 

 

COMENTE

Grazi Massaferanovelasa lei do amor
comunicar erro à redação

Leia mais: Televisão