Netflix: 7 séries que lembram O Desaparecimento de Madeleine McCann

A plataforma de streaming tem investido em produções de true crime para criar grandes seriados sobre crimes não resolvidos

Jeff J Mitchell/Getty Images

atualizado 06/04/2019 21:32

Após o estrondoso sucesso de Making a Murderer, a Netflix investiu em séries de true crime: produções documentais que discutem casos policiais não resolvidos ou sobre os quais paira enorme dúvida. Na atual safra, está O Desaparecimento de Madeleine McCann, sobre a menina inglesa desaparecida em Portugal durante uma viagem de família.

Os fãs de true crime também já ouviram falar de American Crime Story, série que dramatiza acontecimentos reais, como o caso de O.J. Simpson e o assassinato de Gianni Versace. No entanto, a plataforma de streaming tem buscado investir as fórmulas de sucesso dos documentários.

0

 

Uma das séries mais comentadas na internet a partir do lançamento, Conversando com um Serial Killer – Ted Bundy é exatamente o que o título descreve. O show traça, de forma cronológica, a vida, os crimes, as prisões, as fugas e até a morte de um dos mais famosos assassinos em série dos EUA.

A parte central da atração são as entrevistas de Stephen Michaud, conduzidas em 1980, com criminosos aguardando a pena de morte. Outras pessoas relacionadas ao caso de Bundy incluem sobreviventes, testemunhas, a família e amigos do assassino, assim como policiais e jornalistas.

0

Confira as séries abaixo:

The Keepers: o tenebroso caso do assassinato de uma freira, Irmã Cathy Cesnik, que era professora de inglês e teatro na Archbishop Keough High School, em Baltimore. Duas de suas ex-estudantes trazem o caso de volta ao público sob a suspeita de as autoridades encobrirem o crime. Cesnik suspeitava que o padre da escola, Joseph Maskell, estava abusando sexualmente das estudantes.

Anatomia do Crime: a série brasileira analisa as provas e a mentalidade de alguns dos criminosos mais famosos do Brasil. Cada episódio explora uma pessoa diferente, como o caso de Liana Friedenbach, o Maníaco da Cantareira, e o assassino em série de Itaquaquecetuba (SP).

Wild Wild Country: este documentário em seis capítulos conta a história do controverso guru indiano Bhagwan Shree Rajneesh (Osho), sua assistente pessoal, Ma Anand Sheela, e os seguidores da comunidade Rajneeshpuram, no Oregon. A produção traça a história do grupo que começou na Índia e migrou para um rancho no interior dos Estados Unidos, onde construíram uma cidade pacífica. No entanto, os conflitos rapidamente ficam cada vez mais graves entre os “seguidores” e os demais moradores nas cidades vizinhas.

The Investigator – A British Crime Story: descrita pela crítica como uma resposta britânica à Making a Murderer, a série foi criada e produzida por Simon Cowell. Com a ajuda de outros investigadores, Mark Williams-Thomas revive casos escolhidos.

Amanda Knox: esta série conta a história de uma mulher americana que foi presa na Itália, acusada de ter participado do assassinato de sua colega de apartamento, Meredith Kercher, em 2007. Ela foi julgada juntamente com seu namorado, Raffaele Sollecito, e o traficante Rudy Guede. Absolvida pela Corte italiana por falta de provas, a jovem é protagonista de um dos maiores escândalos judiciais na Itália.

The Staircase: a minissérie francesa recebeu uma repaginada da Netflix ao documentar o caso de Michael Peterson, preso pelo assassinato de sua esposa, Kathleen. A produção traz depoimentos da família, advogados e ainda recebe acesso à corte. Em dezembro de 2001, o romancista Michael Peterson ligou para o 911 e avisou que a companheira tinha caído das escadas em sua mansão de Forest Hills. No entanto, a polícia achou incoerências no relato e marcas de agressão na mulher.

Últimas notícias