Bolsonaro volta a atacar a Rede Globo: “Persegue a mim e minha família”

Presidente compartilhou video de Antônia Fontelle, ex-mulher de Marcos Paulo, diretor da Globo, para justificar afirmação

atualizado 23/01/2021 13:43

Presidente Jair Bolsonaro durante Posse do novo ministro do turismo, Gilson Machado durante evento no planalto 1Rafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer que ele e sua família são “perseguidos” pela Rede Globo. A afirmação foi feita nas redes sociais, na manhã deste sábado (23/01), enquanto uma carreata contra o seu governo ocorria na área central de Brasília.

“Persegue tanto a mim e minha família. Antonia Fontenelle foi casada com um diretor da Globo, ou seja, fala com propriedade. Tudo o que fiz foi evitar o desperdício de dinheiro público, em respeito ao povo brasileiro”, disse o presidente, pelo Twitter.

Ele também compartilhou o vídeo de uma entrevista concedida pela viúva de Marcos Paulo, ex-diretor da emissora. Nele, Fontenelle fala sobre contenção de gastos da empresa: “A fonte secou. A galera está desesperada e quer tirar o Bolsonaro de qualquer jeito”.

Em resposta, vários usuários da rede social deixaram críticas ao presidente. “Evitar o desperdício? Comprando cloroquina superfaturada e vacina pelo dobro do preço?”, critiou um internauta. “Nunca gostei de você, mas assim que entrou, desejei um bom mandato e vc fracassou. É um genocida e irresponsável“, comentou outro. “Aaah pronto agora quem sabe das coisas é a Antonia Fontenelle!! Cara, você parece uma velha fofoqueira”, disse mais um.

Também teve quem o apoiou. “O mito chegou e a teta secou”, elogiou um simpatizante.

0
Manifestação contra Bolsonaro em Brasília

Manifestantes fizeram uma carreata pelo Eixo Monumental na manhã deste sábado (23/1) contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O grupo se reuniu no estacionamento da Torre de TV e seguiu em direção ao Congresso Nacional. Uma das reivindicações é por vacinação contra a Covid-19 para toda a população.

Há ainda um outro ato marcado para este domingo (24/1) com o objetivo de pedir o impeachment de Bolsonaro. O evento está previsto para ocorrer às 16h, na Praça dos Três Poderes, em Brasília.

As entidades recomendam aos apoiadores que forem à manifestação para que usem máscara e mantenham distância uns dos outros – medidas tomadas para evitar a disseminação do coronavírus. “O Brasil precisa respirar”, diz o convite divulgado nas redes sociais.

 

Mais lidas
Últimas notícias