Anitta Dentro da Casinha: cantora revela perrengues do novo programa

A cantora estreia a nova atração, nesta quinta-feira (14/05), às 23h, no Multishow

atualizado 13/05/2020 21:23

Anitta Dentro da CasinhaMultishow/Divulgação

Nesta quinta-feira (14/05), Anitta parte para mais uma desafio. Ela estreia o Anitta Dentro de Casa, seu novo programa no Multishow, a partir das 23h. A atração é toda feita à distância e a funkeira assume o papel de produtora, diretora, iluminadora e operadora de câmera.

Anitta Dentro de Casa terá cenas gravadas e algumas entradas ao vivo da cantora, que está gravando tudo no terceiro andar de sua casa no Rio de Janeiro. “É um perrengue. Tem que pintar parede, pregar quadro, subir móvel. Meu Deus, devia se chamar Perrengue na Casinha. Até emagreci de tanto sobe e desce”, contou a artista em coletiva de imprensa, realizada nessa quarta (13/05).

O programa surgiu de um convite do Multishow para realizar uma live com a cantora. No entanto, Anitta pensou em um projeto mais completo. Daí surgiu o conceito do programa, que tem roteiro de Maurício Meirelles e de Daniel Zukerman.

“A idealização dos quadros foram a partir de algumas ideias minhas e outras dos roteiristas. O primeiro programa vai ser um teste para sentir. Não acho que vai ser o incrível, os próximos serão melhores porque vamos ajustando direitinho”, explicou Anitta.

Ajuda e perrengue

A cantora está contando com a ajuda de dois amigos, Larissa e Rômulo, e de seu novo affair, Gui Araújo. “Não tenho namorado, não me peça rótulos”, brincou Anitta.

0

Apesar de empolgada, Anitta reconhece que é muito trabalho tocar um programa sozinha. “Já me arrependi 50 vezes. Brincadeira, no final eu gosto. Mas é muito difícil, eu tenho pena dos produtores, é um trabalho complicado”.

Ela também antecipou que o Anitta Dentro da Casinha é um programa de entretenimento, que não vai pegar a veia da política – a cantora tem tratado do tema em suas lives.

“É um programa com foco em divertir e dar risada, falar de música. [O Multishow] não é um canal politizado, no sentido de trazer coisas mais sérias. Uma questão política dessas leva tempo, então não daria para passar rapidamente como um quadro. Mas as lives de política vão continuar, porque acho que a população precisa entender o básico, para entender que podemos ter nossa voz ativa e mudar as coisas. Falta isso na nossa educação”, conclui.

Mais lidas
Últimas notícias