Stan Lee morre aos 95 anos

Ex-editor da Marvel ajudou a criar alguns dos super-heróis mais conhecidos da cultura pop, como Homem-Aranha e os X-Men

atualizado 12/11/2018 19:11

Axelle/Bauer-Griffin/FilmMagic

Stan Lee, um dos principais nomes da editora Marvel e criador de super-heróis mundialmente conhecidos, morreu nesta segunda-feira (12/11), aos 95 anos. A informação foi dada por uma das filhas do autor, Joan Celia, ao site TMZ. Mais recentemente, o escritor de histórias em quadrinhos é lembrado pelas constantes aparições especiais nos filmes do MCU (Universo Cinematográfico Marvel).

Segundo o portal, o cocriador da Marvel Comics faleceu no hospital Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles, após ser levado até lá por uma ambulância nas primeiras horas da manhã desta segunda. Nos últimos anos, ele convivia com problemas de saúde como pneumonia e visão frágil.

0

Ao lado de Jack Kirby e Steve Ditko, Lee criou o Quarteto Fantástico em 1961, grupo que deu popularidade à Marvel. Nos anos seguintes, ajudou a dar vida a heróis como Homem-Aranha, os X-Men, Hulk, Demolidor, Pantera Negra e Doutor Estranho. Muitos deles protegem o mundo juntos, como integrantes dos Vingadores. Com Larry Lieber, ele inventou Homem-Formiga, Homem de Ferro e Thor.

Como editor-chefe e uma das principais mentes criativas da Marvel, Lee expandiu as fronteiras dos quadrinhos e fez as histórias extrapolarem os limites do papel. Ele também foi um dos responsáveis por trazer temas sociais e atuais para os roteiros, como racismo e intolerância, e pela caracterização de personagens humanos – superpoderosos, mas falhos.

A partir de 1972, quando virou editor da Marvel, Lee passou a ser reconhecido publicamente como espécie de porta-voz e divulgador dos trabalhos da marca. Em 1981, por exemplo, supervisionou as adaptações dos personagens para a televisão. Ele também chegou a ocupar brevemente, por um ano, o posto de presidente do selo.

Em 1986, quando a New World Entertainment adquiriu as principais propriedades da empresa, a marca passou definitivamente a ser uma companhia multimídia, com especial atenção à televisão e ao cinema. Em 2009, a Disney anunciou a compra da Marvel por US$ 4 bilhões.

Se hoje a editora tem estúdio próprio de cinema (o Marvel Studios) e é dona da maior franquia de cinema da história (US$ 17,5 bilhões de bilheteria até o mais recente filme da saga, Homem-Formiga e a Vespa), o MCU, deve muito à visão inovadora desse norte-americano para o mundo das HQs.

Últimas notícias