Saiba como Harry Potter fez Klébio Damas virar um influencer

Em entrevista ao Metrópoles, o influenciador se declarou para o bruxinho e contou como foi o começo da carreira na internet

atualizado 25/07/2022 11:38

Influenciador Klébio DamasInstagram/Divulgação

Harry Potter é, de fato, uma das séries mais famosas da cultura pop. E, com bilhões de fãs no mundo todo, já impactou a vida de muitas pessoas. Um desses leitores foi Klébio Damas, que atualmente só ostenta a alcunha de influencer graças à saga do bruxinho.

Rodando pelo feed do Instagram ou mesmo do TikTok talvez você já tenha visto uma esquete de humor do criador Klébio Damas. Aos 25 anos, ele soma mais de um milhão de seguidores nas redes sociais – e um canal do YouTube com 1,26 milhão de inscritos.

E tudo começou por conta de Harry Potter. “Sou o louco da cultura pop, vira e mexe eu quero criar um canal de séries e filmes, só não abri ainda porque não sei se vou dar conta de tudo”, conta o Klébio Damas, em entrevista ao Metrópoles.

“O clássico que eu cresci lendo é Harry Potter, aliás, criei meu canal por causa disso. Hoje em dia, sou muito cadelinha (fã) da Marvel, adoro filme de suspense e as produções da Disney”, completa o influencer.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

Após começar com vídeos sobre Harry Potter, Klébio foi mudando o perfil do seu conteúdo. Atualmente, ele foca em produções voltadas ao humor. O jovem mostra o próprio cotidiano, mas sempre com um olhar engraçado e debatendo temas da comunidade LGBTQIAP+.

“Nos Stories, tudo virou conteúdo. Minha vida virou conteúdo. Quando eu estou triste, eu não gosto de mostrar muito, só coloco coisas mais para baixo com o intuito de as pessoas verem que a vida não é sempre uma alegria. Ninguém é é feliz o tempo todo”, alerta o influencer.

Mas, como diz a sabedoria popular, quem vê close, não vê corre. Para produzir o conteúdo (Reels, vídeos para o TikTok e YouTube), Klébio Damas conta com uma equipe de sete pessoas. Entre elas, seu namorado, Cristiam Oliveira.

“Eu gosto porque gosto muito de gravar com outras pessoas, mas as pessoas se metem muito, porque acham que, por meio dos vídeos curtos, sabem tudo da nossa vida. Mas a gente preza bastante pela nossa privacidade, mesmo gravando vídeos”, conclui.

Mais lidas
Últimas notícias