Plácido Domingo é acusado de abuso sexual por 9 mulheres nos anos 1980

Cantor de ópera se defendeu dizendo que acusações são "preocupantes e inexatas"

Oscar Gonzalez/NurPhoto via Getty ImagesOscar Gonzalez/NurPhoto via Getty Images

atualizado 13/08/2019 11:18

Nove mulheres acusaram o cantor Plácido Domingo de abuso sexual segundo testemunhos recolhidos em uma reportagem da agência AP. O tenor respondeu que “sempre” acreditou que todas suas “interações e relações” com mulheres eram “bem-vindas e consensuais”.

Segundo a Associated Press, oito cantoras e uma bailarina denominam Domingo como autor de abusos sexuais na década de 1980. O artista, cuja próxima apresentação será no Festival de Salzburgo no dia 25 de agosto, explicou à AP que as alegações de “indivíduos anônimos são de pelo menos 30 anos atrás” e são “profundamente preocupantes” e “inexatas”.

Plácido Domingo disse que é “doloroso” escutar que pode “transtornar” ou “incomodar” alguma mulher, não importa há quanto tempo e apesar de suas “melhores intenções”.

“As pessoas que trabalharam comigo sabem que não sou alguém que ofenda outras pessoas”, disse Domingo. “Reconheço que as normas e padrões da atualidade são muito diferentes hoje do que eram no passado. Sou um afortunado e privilegiado por ter uma carreira de mais de 50 anos na ópera e manterei os padrões mais altos”, acrescenta o artista, diretor da Ópera de Los Angeles e criador do concurso Operalia.

De todas as pessoas que apontam seu testemunho para a gência, só se identifica uma, a mezzo-soprano Patricia Wulf. O restante alegou que dar seus nomes poderia resultar em represálias para suas carreiras.

As entrevistas indicaram que contaram seus casos inspiradas no movimento #MeToo, criado com as revelações de abusos sexuais por parte do produtor de cinema Harvey Weinstein em 2017.

Últimas notícias