*
 

O funkeiro brasiliense Dominic Patrick da Costa-Maha, ou apenas Mc Maha, 24 anos, deu uma avada kedavra nos fãs de Harry Potter. Enquanto todos os trouxas estavam atônitos, ele conjurou um patrono bem safadinho e bombou com a música “Harry Poha”: uma versão saliente e desbocada da saga do famoso bruxinho.

Maha, morador de Sobradinho, pensou estrategicamente nos versos. A intensão era bombar na internet, ou nas palavras do artista, “virar meme”. Assim, ele escreveu a letra, que na parte mais publicável diz: “Rasta a tabaca na vara, vai sentando na vassoura, eita bruxinha rabuda, eita rabeta que voa”.

Eu procurei observar o comportamento da internet. Sabia que precisava de um viral para fazer meu nome e começar a ganhar dinheiro com música. Criei a faixa pensando em fazer zoeira. Deu certo, virou meme no segundo dia"
Mc Maha

O jovem artista brasiliense tem razão: graças a “Harry Poha”, seu nome entrou na lista das músicas mais bombadas das redes sociais. No YouTube, apenas um dos vídeos tem 5,3 milhões de visualizações. A faixa, inclusive, entrou no Viral 50 do Spotify – ranking das canções mais executadas do serviço de streaming.

 

A agenda de shows do brasiliense começa neste sábado (13/1), com apresentação em São Paulo. Em seguida, ele segue em turnê pelo Brasil: Paraná e Mato Grosso do Sul.

Não foi só a turma de Hogwarts que virou paródia na voz de Maha. A lista passa por “Game of Tromba”, singela homenagem a “Game of Thrones”; “Senhor dos Anais”, aquela brincadeira marota com a saga da Terra Média; e “Ninja da Marola”, sobre a turma do Dragon Ball Z.

“Peguei esses temas universais, séries da cultura pop, e transformei em músicas divertidas. São assuntos que fizeram parte da minha infância, cresci com isso”, explica Maha.

De Trindade e Tobago a Brasília
A trajetória de Mc Maha começa na Nigéria. Seu avô era diplomata do país africano, veio à capital em missão e resolveu ficar por aqui. Virou professor de inglês e construiu a família.

O pai e a mãe de Maha tiveram um relacionamento em Brasília. Grávida, ela se formou em letras e seguiu viagem para Trinidade e Tobago, no Caribe. O funkeiro nasceu lá e voltou ao DF aos 4 anos de idade.

Depois de faculdades de educação física e teatro, o jovem decidiu se dedicar à música. O começo foi na boate Barril 66. “O pessoal do Só Pra Xamegar me convidou para cantar no palco. O público entrou na onda. Foi cabuloso ver a energia”, lembra.

Em seguida, o cantor participou da seleção para vocalistas do grupo Santo Pecado. “De 17 concorrentes, fiquei em segundo lugar. Aos poucos, fui cavando meu espaço e assumi a parte de funk do grupo”.

Com o dinheiro acumulado nos shows, Maha e o amigo Ramana começaram a produzir músicas. “Harry Poha” foi a 4ª música que a gente fez. Explodiu e virou meme no segundo dia”, fala.