HyunA e E’Dawn: entenda o romance Shakespeareano do K-Pop

Os artistas estão em um hiato profissional até que a agência decida se terão os contratos rompidos

atualizado 19/09/2018 17:13

Cube Entertainment

Em agosto, o mundo do K-Pop implodiu com a notícia de que uma das maiores artistas do país, HyunA (artista solo, parte do grupo Wonder Girls e de 4Minute), estava em um relacionamento há dois anos com o rapper E’Dawn, do grupo novato Pentagon. Ambos fazem parte do Triple H, ao lado de Hui, outro membro do Pentagon.

Escândalos envolvendo relacionamentos não são novidade na Coréia. Geralmente, há cláusulas em seus contratos que impedem os artistas de manterem relacionamentos românticos com outras pessoas. Antes da confirmação, havia rumores do relacionamento, mas a gravadora Cube Ent. foi rápida e negou qualquer envolvimento…

Então, em uma virada à la Romeu e Julieta coreana, HyunA e E’Dawn decidiram tornar seu relacionamento público sem a aprovação da agência. A novidade foi contada pela Yonhap News.

Na última quinta-feira (13/8), a agência anunciou que romperia laços com os dois. Essa decisão não durou muito tempo, pois, no mesmo dia – após a repercussão dos fãs e da mídia –, a Cube decidiu reavaliar a decisão. Ao Korea Herald, um porta-voz da empresa disse que iriam “discutir o problema” antes de confirmar a decisão.

O CEO da companhia, Shin Dae-Nam, contou a Yonhap News que “as opiniões dos artistas são importantes, então [a situação] tem que ser discutida com cautela. Teremos uma reunião para debater a questão”.

Embora isso possa afetar suas carreiras, HyunA ainda é uma das maiores artistas da indústria do K. Pop, despertando interesse da concorrente AOMG Entertainment – os indícios ganharam ainda mais força após tuítes da empresária e do estilista da cantora.

Primeiro tuíte: “O estilista da Hyuna [sic] postou isso no Instagram”
Foto: “Vamos fazer um bom trabalho”

Segundo tuíte: “e [sic] também a empresária da hyuna removeu cube ent da bio do ig (Instagram) dela”

Kim Zakka, um crítico de música coreano, falou ao New York Times que “a indústria de ‘idols’ no K-Pop ainda é baseada na agência possuir os artistas, cujos personagens são criados pela companhia”. Segundo ele, o modelo de negócios dessas companhias é baseado na “fantasia do fã ter um pseudo-relacionamento com o artista”, por isso existe o impeditivo de relacionamentos públicos.

De acordo com Zakka, por conta do fato que a imagem de HyunA sempre foi construída para convidar “fantasias sexuais” dos fãs, a revelação do namoro entre ela e um colega de trabalho menos conhecido pelo público pode ter feito a companhia temer pelo futuro dos músicos.

Últimas notícias