Compadre Washington, do É o Tchan, é internado após ser assaltado

Durante ação dos criminosos na Virada Cultural, em São Paulo, o cantor caiu e sofreu um ferimento na cabeça

Reprodução/InstagramReprodução/Instagram

atualizado 20/05/2019 12:11

O cantor Compadre Washington foi assaltado poucos momentos depois de ter participado da Virada Cultural em São Paulo, e precisou ser internado, na madrugada desta segunda-feira (20/05/2019), no Hospital das Clínicas, na Zona Oeste. Durante a ação dos criminosos, o artista teve o celular roubado, caiu e sofreu um ferimento na cabeça.

Em nota, a assessoria de imprensa confirmou que o vocalista do Grupo É o Tchan foi atacado pelos bandidos após a apresentação, nas imediações do hotel em que estava hospedado, próximo a uma lanchonete que costuma frequentar.

“A produção da banda informou que o músico teve o aparelho de telefone roubado e sofreu uma queda, que ocasionou um ferimento na cabeça”, diz a nota publicada nas redes sociais do artista. Ainda de acordo com o texto, até a manhã de hoje, ele seguia internado em observação no pronto-socorro da unidade médica, mas fora de perigo. O quadro dele é estável.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, um dos suspeitos do crime deu uma rasteira no cantor e, com o tumulto, os criminosos fugiram. Ninguém foi preso. O caso foi registrado no 78° Distrito Policial (Jardins). Junto ao grupo É o Tchan, Compadre Washington celebrou hits dos anos 1990 na Virada Cultural, no Centro da capital paulista. Ele postou vários vídeos nos stories do Instagram durante a apresentação com o grupo Terra Samba.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Compadre Washington (@compadrewashington) em

Últimas notícias