Choro, samba, pop e rock ditam o ritmo de quatro lançamentos em CD. Leia a crítica, ouça o disco

Álbuns lançados pelos músicos Arnaldo Antunes, Suely Mesquita e Eugenio Dale e pelos grupos Bianca Gismonti Trio e Ordinarius estão entre as novidades

atualizado 03/10/2015 10:58

Arnaldo Antunes Já É

“Já É”
Arnaldo Antunes
Definitivamente, as férias são frutíferas para Arnaldo Antunes (foto ao alto). Se o trabalho anterior “Disco” (2013) nasceu após duas viagens, uma com a família e outra com o músico Dadi Carvalho, “Já É” veio depois de passagens pelo Estados Unidos, Índia, Uruguai, Itália e Rio de Janeiro. Essas andanças inspiraram o músico a produzir um CD menos rock’n’roll, que também explora as sonoridades do pop, da bossa nova e do reggae. Duas músicas merecem atenção especial. “Põe Fé que Já é”, que abre o álbum e lembra a influência das guitarras paraenses, vistas e ouvidas no CD anterior. E “Peraí, Repara”, com a amiga e parceira constante, Marisa Monte. Ouça.
Sony/BMG, 15 faixas. Preço médio: R$ 24,90.

Dio&Baco

“Dio&Baco”
Dio&Baco
De acordo com o material de divulgação do disco, Dio&Baco é um ser híbrido, metade Suely Mesquita, metade Eugenio Dale. Essas metades se uniram e resultaram numa ótima mistura. Além da harmonia entre os artistas, há o encontro de referências ecléticas. Rock, samba, fado, xote, reggae. Cabe tudo no ótimo trabalho de Suely e Eugenio, que gravaram os primeiros áudios do CD – curiosamente – 15 anos atrás. Vale a pena prestar atenção nas participações especiais do violoncelista italiano Puppi e da cantora e percussionista Ana Elisa Sucha. Ouça.
Independente, 10 faixas. Preço médio: R$ 25.

 

bianca-gismonti-trio-primeiro-céu

“Primeiro Céu”
Bianca Gismonti Trio
Aqui, o ditado “filho de peixe, peixinho é” faz todo sentido. Filha do compositor e pianista Egberto Gismonti, Bianca também levou seu talento para o piano, instrumento que ela domina com bastante naturalidade. Acompanhada por Julio Falavigna (bateria) e Antonio Porto (baixo), a artista investiu em um trabalho intimista e, por vezes, introspectivo. Todas as composições são de Bianca, exceto “Água de Beber”, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes e “Dança, Mandela”, uma parceria dela com Paulo César Pinheiro. Destaque para as faixas “Para Inês Acordar Sorrindo” e “A Luz Sem Véu”, a última com participação de Jane Duboc. Ouça.
Fina Flor, 11 faixas. Preço médio: R$ 25.

Rio de Choro

“Rio de Choro”
Ordinarius
Existe uma linha tênue que separa o bom do trabalho da execução duvidosa em gravações de grupos vocais. O sexteto Ordinarius se saiu muito bem neste segundo álbum, a começar pelo repertório. O grupo privilegiou a música brasileira e deu novas versões para composições de Luiz Tatit, Rogério Caetano, Noel Rosa, Heitor Villa-Lobos e Carlinhos Brown. Outro acerto é o tom eclético dos compositores. Apesar do nome do disco invocar o gênero imortalizado com Pixinguinha, o CD traz outras vertentes de artistas, inclusive, de diversas épocas. Ouça.
Independente, 9 faixas. Preço médio: R$ 25,90.

Mais lidas
Últimas notícias