Cantora DAY, ex-The Voice, aborda libertação e sonhos em 1º disco

Ex-The Voice lança Bem-vindo ao Clube nesta quinta-feira (29/7). Projeto conta com 12 faixas e participação de Lucas Silveira, do Fresno

atualizado 29/07/2021 11:12

Lana Pinho/Divulgação

Realizando um sonho de criança e na busca por inspirar as pessoas a também correrem atrás dos seus objetivos, DAY, 26 anos, lança o primeiro disco de sua carreira nesta quinta-feira (29/7): Bem-vindo ao Clube. Acompanhado do clipe da faixa Clube dos Sonhos Frustrados, o álbum conta com 12 faixas inéditas e participação de Lucas Silveira, vocalista da banda Fresno.

“Não sei o que esperar mesmo (risos)… é o meu primeiro disco, então é uma coisa completamente nova para mim. Achei que não ia ser diferente dos outros lançamentos, mas é um disco, são 12 músicas! É uma história que quis contar e quero aproveitar como tem que ser, porque foi muito divertido e trabalhoso”, contou Day.

Com inspirações do pop emo, R&B, rap e rock, Bem-vindo ao Clube é o terceiro projeto da cantora, que foi finalista e um dos destaques do reality musical The Voice Brasil, em 2017. O disco, como explica Day, é uma espécie de prelúdio do EP Culpa é do Meu Signo, lançado em 2020.

“A Culpa é do Meu Signo foi um trabalho superpessoal, onde eu mostrei um pouco mais de como eu sou, da minha personalidade e eu já tinha falado nessa época que eu ia lançar um álbum sobre mais ou menos a época da minha adolescência. Essas duas obras acabam meio que se completando, porque Bem-Vindo ao Clube sou eu destrinchando a história de como eu me tornei a pessoa desse EP”, explicou.

0

O trabalho é lançado em um movimento diferente do que tem sido uma tendência do mercado fonográfico, que tem apostado bastante na divulgação de trabalhos com menos músicas – ao invés de álbuns com várias canções e que constroem uma espécie de história como nas antigas.

“Desde molequinha eu sempre sonhei em ter um disco e eu não deixaria nenhuma moda da indústria me frustrar. Eu acho tão legal, como artista, de ter essa possibilidade de criar a história, colocar as pessoas para visitarem esse universo da gente. Acho que a cultura do disco vai voltar”, afirmou a cantora.

Libertação e inspiração

Durante o bate-papo com o Metrópoles, Day também falou sobre um dos sonhos que marcaram sua vida e, principalmente sua adolescência, período de sua vida bastante abordado em Bem-vindo ao Clube. “O primeiro sonho que eu tenho é de poder ser quem eu sou, de poder realmente gritar para o mundo e falar que eu sou menina e gosto de menina. Esse sonho ficou frustrado um tempo e Fugitivos (3ª música do álbum) é um grito de libertação sobre isso”, celebrou ela.

Em 12 faixas, que falam sobre amor, sonhos e frustrações, a cantora também usa de história para inspirar outras pessoas.”Eu sou muito honesta e eu mostro muito as minhas vulnerabilidades, porque acho que é nesse excesso de pessoalidade que a música se torna acessível para que as pessoas acabem se reconhecendo”, disse a artista.

“Meu objetivo de vida é poder inspirar! Você ser inspirado por alguém é muito marcante e isso é o que eu quero, mesmo que essa inspiração se expresse anos depois. Por mais que seja Clube dos Sonhos Frustrados, eu quero que as pessoas entendam que isso é um sonho”, finalizou.

Veja o clipe de Sonhos Frustrados, single do álbum:

Últimas notícias