*
 

Morta em 2011, Amy Winehouse “voltará” aos palcos em 2019, por meio de um holograma. De acordo com a Reuters, a versão digital da cantora britânica está em fase de desenvolvimento e deve circular em shows com acompanhamento de banda e gravações oficiais da artista.

Segundo Mitch Winehouse, pai de Amy, toda a renda dos espetáculos será revertida para a Amy Winehouse Foundation, instituição de caridade que ajuda alcoólatras e dependentes químicos. “Sentimos que será um jeito monumental de ela revisitar seus fãs e uma maneira incrível de arrecadar dinheiro para a nossa fundação”, disse.

A Base Hologram, mesma empresa que criou versões póstumas de Roy Orbison e Maria Callas, é a responsável pelo “retorno” de Amy. A reconstrução digital usa tanto tecnologia de captura de movimentos de uma atriz que imita os movimentos da cantora no palco como efeitos computadorizados e projeções.

O projeto prevê uma turnê de três temporadas a partir do ano que vem, com apresentações durando de 75 a 110 minutos.