Mano Brown sobre podcast Mano a Mano: “Papos retos e diretos sobre política e religião”

Com novos episódios toda quinta-feira, divulgados no Spotify, o rapper reforça o poder da escuta e o valor do diálogo

atualizado 26/08/2021 12:35

Mano BrownPedro Dimitrow/Spotify

Um dos maiores nomes da história do rap brasileiro, Mano Brown sempre teve a missão de informar e entreter através das músicas. Agora, o integrante do Racionais MC’s apresenta uma nova forma de seguir com esse propósito através do podcast Original Spotify Mano a Mano. A estreia está marcada para quinta-feira (25/8), com novos episódios toda semana.

“Falo sobre coisas sérias nas músicas e o podcast é mais um veículo para fazer isso. São papos retos e diretos sobre religião, cultura, sociedade, política e muito mais. É um universo plural e diversificado para ouvir, ser ouvido e ampliar o debate”, conta Mano Brown.

Com 16 convidados, alguns nomes já foram divulgados. Na estreia, o papo é com a cantora Karol Conká, que foi eliminada com 99% dos votos no Big Brother Brasil. Mesmo com pessoas da produção do programa relutantes em ouvir a artista, Mano Brown decidiu convidá-la para o primeiro episódio.

“Entrevistar a Karol Conká foi um momento delicado para ela e para mim. É uma pessoa de personalidade forte, ideias firmes e uma rejeição de 99% me interessa muito. Ter uma mulher negra de frente para mim em um momento de fragilidade foi uma coisa marcante”, afirma o cantor.

Além da cantora, o Mano a Mano também receberá o médico Drauzio Varela, o pastor Henrique Vieira, o treinador Vanderlei Luxemburgo, o político Fernando Holiday e os Meninos da Vila de 1978 – Juary, Gilberto Sorriso e Pita.

Um dos nomes que mais causa surpresa é o de Fernando Holiday, político negro e de direita. Mesmo com uma ideologia contrária a do convidado, Mano Brown conseguiu desenvolver o programa, mas sem abrir mão das concepções individuais.

“São convidados diferentes, controversos, amados e odiados, mas são profissionais relevantes, que as pessoas querem saber mais sobre. Espero que faça sucesso, alcance o que a gente planejou, que seja útil e agradável e que acrescente na vida das pessoas na prática”, explica.

0

Mesmo conduzindo o podcast como apresentador, o integrante dos Racionais MC’s busca não induzir o ouvinte para um único foco. Segundo ele, essa é uma das melhores características de um conteúdo unicamente de áudio.

“Prefiro que as pessoas façam esse filtro do que querem aprender com o podcast. Em uma época onde a imagem e o som andam juntos, a palavra ganha mais força quando só tem o áudio. Surgem várias interpretações possíveis e análises diferentes sem a presença da imagem”, reflete.

Conhecido como um contador de histórias nato e pela primeira vez gravando um podcast como apresentador, Mano Brown diz ter se inspirado em Thaíde e aprendido bastante com a experiência. “Tive que sair da zona de conforto, não tinha nenhuma experiência com esse tipo de trabalho. Só fazendo o trabalho que você vê como é difícil para o comunicador abordar e tirar a verdade dos convidados. Eu li e assisti muitas entrevistas, então aprendi muito.”

Mais lidas
Últimas notícias