Padre Marcelo ganha ação contra escritora que o acusava de plágio

A autora Izaura Garcia de Carvalho Mendes pedia R$ 50 milhões de indenização

atualizado 12/11/2019 11:43

Divulgação

O padre Marcelo Rossi ganhou uma ação na qual a escritora Izaura Garcia de Carvalho Mendes o acusava de plágio, por conta de um treco do livro Ágape, lançado em 2010.

A decisão, assinada pelo juiz Alexandre de Carvalho Mesquita, da 1ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro , diz que a Izaura Garcia não conseguiu provar ser a titular do direito autoral – ela pedia R$ 50 milhões de indenização.

Tanto o padre Marcelo Rossi quanto a editora Globo serão indenizados em R$ 50 mil cada um. Izaura ainda terá de pagar um valor, ainda não especificado, correspondente ao montante que a editora deixou de lucrar pela suspensão da venda do livro, via medida liminar, no começo deste ano.

Ela ainda foi condenada a devolver um total de R$ 154.614,04, correspondente à soma dos valores recebidos pela escritora em acordo extrajudicial firmado com a editora em 2013.

“Ocorre que o negócio foi celebrado com base em erro, pois a autora não conseguiu provar ser a titular do direito autoral. Nos termos do art. 171 do CC são anuláveis os negócios jurídicos resultantes de erro ou dolo”, explicou o magistrado.

Em maio deste ano, Izaura foi presa sob a acusação de ter falsificado o documento para pedir a indenização – a escritora responde ao processo em liberdade.

Últimas notícias