“O livro não está em crise”, afirmou o secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires, durante evento de lançamento da 35ª Feira do Livro de Brasília, no Auditório da Biblioteca Nacional da capital federal, nessa terça-feira (12/3), data em que se comemora o Dia do Bibliotecário.

Em discurso de abertura do encontro, organizado pela Câmara do Livro do Distrito Federal, Pires explicou que o que está em crise é o modelo comercial de venda de livro no Brasil, mas ressaltou: há um aumento de vendas de livros no país. “Isso, para nós, é motivo de muita alegria.”

O número de eventos literários no país é um bom termômetro em relação à demanda do brasileiro por livros: segundo o Departamento de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas da Secretaria Especial da Cultura, são 222 em atividade em todas as regiões do país, sendo seis no Centro-Oeste, 12 no Norte, 39 no Nordeste, 70 no Sudeste e 95 no Sul.

Destes, a Secretaria Especial da Cultura está apoiando com quase R$ 3 milhões, por meio do Edital de Feiras do Livro 2018, 16 feiras, jornadas, bienais e outras ações literárias em 11 unidades da federação: Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e em Santa Catarina.