Ex-presidente da Portela, Carlinhos Maracanã morre aos 93 anos

O velório acontece no Cemitério da Penitência, no Caju, nesta sexta (07), das 16h às 21h. O corpo será cremado no sábado (08), às 9h

atualizado 07/02/2020 14:13

Arquivo Pessoal

Carlinhos Maracanã morreu na madrugada desta sexta-feira (07/02/2020), aos 93 anos. O ex-presidente da Portela estava internado desde o início da semana no Hospital Casa, no bairro de Rio Comprido (RJ). De acordo com a assessoria, a causa da morte foi falência múltipla de órgãos, em decorrência do mal de Alzheimer. O velório será realizado no Cemitério da Penitência (sala 2), no Caju, das 16h às 21h. O corpo será cremado neste sábado (08/02/2020), às 9h.

Carlos Teixeira Martins nasceu em Portugal. Criado no Brasil, foi diretor do Madureira Esporte Clube antes ter contato com o samba. Convidado pelo lendário Natal da Portela, passou a frequentar a Portela na década de 1960. Em 1972, assumiu a presidência da Azul e Branco.

Em 1984, Carlinhos integrou o grupo de fundadores da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa). Seu último carnaval à frente da Portela foi em 2004. Anos depois, virou patrono da coirmã Estácio de Sá. Carlos Teixeira Martins deixa a mulher, dona Uyara, uma filha e dois netos.

Veja a nota da Portela:

Últimas notícias