*
 

Tudo nasceu de uma brincadeira. O designer gráfico carioca Alberto Pereira, 27 anos, sempre gostou de fazer colagens quando, um dia, pegou uma imagem de Wolfgang Amadeus Mozart e colou sobre o rosto do compositor austríaco a face do funkeiro Mr. Catra. Alberto postou a imagem nas redes sociais e o sucesso foi absoluto.

Alberto Pereira/Reprodução Instagram

O rapper paulista Emicida recebe a colagem feita por Alberto Pereira

“As pessoas gostaram e pensei como podia projetar isso. Daí, nasceu o projeto #NegrosNobres, com rostos de personalidades negras brasileiras como reis, rainhas, príncipes, princesas e trovadores em pinturas clássicas do Renascimento”, conta o morador de Niterói, que já viveu em Brasília por duas vezes, graças às transferências do pai militar.

A série que homenageia artistas negros tem colagens de Joaquim Barbosa, BNegão, Martinho da Vila, Seu Jorge (foto no alto), Preta Gil, MC Ludmilla, Negra Li, Milton Nascimento, Djavan, Mano Brown, Dona Ivone Lara e Tati Quebra Barraco, entre outros.

“Uma das maiores repercussões foi com a Gaby Amarantos. Ela adorou a imagem e publicou nas redes sociais dela. Como a Gaby é muito popular na internet, isso deu força para o projeto”.

A cantora Sandra de Sá e o rapper Emicida foram presenteados duas vezes. Além da montagem digital, receberam uma versão física do trabalho. “A Sandra gostou e disse que ia pendurar na parede. Disse que ‘nunca tinha visto nada assim’. O Emicida também curtiu muito e pediu uma dedicatória”, lembra Alberto.

“A ideia era gerar uma discussão. Por que imagens de negros e negras como reis geram estranheza?"
Alberto Pereira, designer

As referências das obras de John Trumbull (1780), Michael Dahl (1705) e Theodore Chasseriau (1843), entre outros, vêm de livros e da bagagem cultural do designer-artista que, em 2015, teve a chance de expôr, por duas vezes, seus trabalhos no Rio de Janeiro. “Não falta voltande de levar minhas colagens para outras cidades, porém, preciso de recursos. Nas duas mostras, banquei tudo do meu próprio bolso”.

Para este ano, ele pretende tocar outras séries, entre elas #pequenasgrandescoisas. O projeto mostra como pequenos objetos podem contar grandes histórias e estimula um outro olhar do público sobre música, política e sentimentos, entre outros temas.

Confira algumas colagens do artista:

 

Cartola, cantor e compositor

Marechal Agenor de Oliveira Cartola #negronobre #cartola #samba #mangueira #zica #collageart #albertopereira

Uma foto publicada por Alberto Pereira (@albertopereira) em