A história das profissões é contada de forma divertida e interativa na exposição “Arte do Ofício”, em cartaz até domingo (13/11), dentro da programação da Olimpíada do Conhecimento. O evento ocorre em uma megaestrutura montada no estacionamento do Ginásio Nilson Nelson, com entrada franca.

A mostra multimídia tem curadoria de Júlio Heilbron, diretor de documentários como “As Carrancas do Rio São Francisco” e responsável pelo desenvolvimento de outras 13 exposições. Com seu olhar cinematográfico, ele constrói uma narrativa cronológica pelos corredores, utilizando tecnologia de última geração.

Um filme em 360º, linha do tempo, jogos interativos, projeções digitais e telas LCD, entre outros recursos, ajudam o público a desvendar uma história fascinante, que tem início lá na Idade da Pedra.

“O homem evolui junto com as ferramentas que precisa para sobreviver. O ofício sempre foi o orgulho do ser humano, porque as ferramentas que construíam não eram apenas peças, mas sim pequenas joias”, diz o curador.


Museu tecnológico
Da invenção da roda ao chip, as revoluções e evoluções da humanidade se dão graças às profissões. É o que procura mostrar a exposição, um verdadeiro museu tecnológico criado para encantar públicos de todas as idades.

Em um momento, o visitante pode, por exemplo, assistir a um soldador, um luthier e um forjador desenvolvendo ferramentas ao vivo. Em outro, caminha sobre painéis suspensos, e mais adiante assiste a uma esquete teatral. E ainda pode sinalizar os temas que lhe interessam para receber informações em seu computador mais tarde.

Além da mostra “Arte do Ofício”, a Olimpíada do Conhecimento inclui uma programação de palestras com grandes nomes da indústria, gastronomia, moda, entretenimento e da internet. A programação completa pode ser conferida no site do evento.

“Arte do Ofício”
Até 13/11 (domingo), das 9h às 17h. No espaço da Olimpíada do Conhecimento (Estacionamento do Ginásio Nilson Nelson). Entrada franca. Classificação indicativa livre.