Petra Costa ataca Jair Bolsonaro e Eduardo responde à diretora

A documentarista, que concorre ao Oscar por Democracia em Vertigem, deu uma entrevista e falou sobre a política brasileira

atualizado 03/02/2020 13:38

Diego Bresani/Divulgação

Petra Costa deu uma entrevista a um programa norte-americano para falar de seu documentário, Democracia em Vertigem, que concorre ao Oscar de Melhor Documentário. Durante a conversa, ela teceu duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido). Pelas redes sociais, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) criticou a cineasta.

Petra Costa argumentou que Bolsonaro se aproveitou, durante a campanha de 2018, “dos altos índices de homicídios no Brasil” para vender sua plataforma eleitoral. “Ele prometeu matar criminosos”, disse Petra.

Ela também falou sobre uma “onda evangélica”, que seria contra homossexuais, feministas e negros. “Todos esses valores de extrema-direita que têm crescido na sociedade brasileira”, continuou a diretora.

“Bolsonaro também incentivou fazendeiros e madeireiros a invadir reservas indígenas e queimar a Amazônia, que já está na beira do abismo e pode se tornar uma savana em qualquer momento. Isso seria trágico para o mundo inteiro”, concluiu.

Briga no Twitter

Pelo Twitter, o deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, rebateu a entrevista e a acusou de mentir. “Não costumo perder tempo desmentindo canalhas como a Sra. Petra Costa, mas o nível dos absurdos da sujeita chega a ser criminoso”, argumentou.

Também no Twitter, apoiadores do presidente da República criaram a #PetraCostaLiar, para rebater as declarações da diretora. O termo chegou aos assuntos mais comentados da internet brasileira.

Últimas notícias