“O que era ficção virou realidade”, diz Arnold Schwarzenegger

O ator falou um pouco sobre o preparo físico para voltar ao papel e fez uma rápida análise sobre o futuro das novas tecnologias

Kerry Brown/Skydance/Paramount Pictures

atualizado 30/10/2019 15:21

Aos 72 anos de idade, Arnold Schwarzenegger pode ser um Exterminador do Futuro grisalho e com rugas, mas ainda bem capaz de fazer cenas de ação. Em entrevista ao Estado, ele falou sobre a preparação para viver o personagem mais uma vez.

O ator Diego Boneta disse que ficou impressionado ao vê-lo treinando novamente logo depois de uma cirurgia cardíaca. Ela não mudou nada para você?

Não. Fiz em março, e o trabalho começava em julho. Então, tive tempo de me recuperar. Foi uma daquelas coisas lamentáveis em que você vai fazer um pequeno procedimento e acorda 18 horas depois com uma cicatriz no peito. Mas acontece. Eu queria voltar ao meu programa o mais rapidamente possível, e ter um objetivo foi muito útil. Então, já no hospital eu estabeleci metas: primeiro dar três voltas nos corredores, depois cinco, seis e assim por diante. A única coisa é que todo o mundo ficava me perguntando sobre a cronologia do filme, como se encaixava com os outros.

Mas ninguém ficou preocupado?

Não. Quando liguei para o diretor Tim Miller e para Jim Cameron depois da cirurgia, eles perguntaram: De 0 a 10, como se sente? E eu respondi 5. Ouvi o Jim falando para o Tim, então significa 8. Porque ele sabe que eu sou duro comigo mesmo. Eles ficaram felizes. Quando cheguei ao set e começamos a ensaiar, eu pude fazer tudo o que me foi pedido.

Você disse que as pessoas ficavam perguntando sobre a linha do tempo do filme. Não é difícil guardar segredo?

Não, porque fui instruído. No primeiro e no segundo filmes, era mais fácil fazer publicidade, dava para dizer o que queria. Mas agora os fãs são muito sofisticados e adivinham tudo antes do tempo. Tudo o que você diz acaba virando uma pista. O estúdio e Jim Cameron acham que as pessoas não querem, na verdade, saber. O maior erro no filme anterior em relação a esse foi revelar que John Connor se tornava um vilão. Agora, acho que aprenderam com aquele erro.

O primeiro Exterminador do Futuro saiu nos anos 1980. Como acha que a série fala aos dias de hoje?

Bem, muita coisa que era considerada ficção científica tornou-se realidade. Isso que é incrível no trabalho de James Cameron, ele sabia, na época, o caminho que o mundo ia tomar. É incrível ver o progresso tecnológico. A única coisa que falta é os computadores tornarem-se autoconscientes e começarem a comunicar-se uns com os outros.

Como se sente em relação a isso?

Estamos chegando lá. E é perigoso. Como sabemos, sempre há uma maneira de usar para o bem ou para o mal. Então, temos de ter cuidado para não usar para o mal.

Últimas notícias