*
 

Diretor de “Chatô – O Rei do Brasil”, um dos 16 filmes que disputavam vaga para representar o Brasil na temporada do Oscar, Guilherme Fontes usou o Facebook para criticar duramente a escolha da comissão. “Pequeno Segredo”, de David Schurmann, foi apontado pelo grupo de jurados e desbancou “Aquarius”, um dos favoritos. Fontes começa o texto dizendo: “Realmente um país de merda”.

Fontes defendeu o prestígio conquistado por “Chatô” em premiações e atacou o resultado. “Eles indicam ao Oscar um filme que ninguém viu”, disse. Mais adiante, o cineasta nomeou dois membros da comissão que considera como responsáveis pelo que classificou de “patético”.

“O que eu podia esperar de uma comissão com um membro da família Barreto na presidência (Bruno Barreto) e uma Carla Camurati julgando… Esses dois frustrados e medíocres diretores que passaram anos me detonando de graça”, escreveu.

Na publicação, Fontes anexou uma crítica negativa de “Pequeno Segredo” publicada nesta terça (13/9) pela “Folha”.

 

 

COMENTE

oscarguilherme fonteschatô o rei do brasil“Chatôaquariusoscar 2017pequeno segredo
comunicar erro à redação

Leia mais: Cinema