Coronavírus: filmes sobre caso Richthofen têm estreia adiada

Galeria Distribuidora e a Santa Rita Filmes, responsáveis pela distribuição dos longas, enviaram comunicado a imprensa sobre o cancelamento

atualizado 12/03/2020 15:56

Suzanne Von Richthofen (Carla Diaz) no tribunalReprodução

Os aguardados filmes sobre o caso de Suzane Von Richthofen, que chegariam aos cinemas a partir do próximo dia 19 de março, vão ter suas estreias adiadas por conta da pandemia do coronavírus (covid-19). A informação são da Galeria Distribuidora e da Santa Rita Filmes. Responsáveis pela distribuição dos longas, as produtoras enviaram comunicado à imprensa, nesta quinta-feira (12/03), para explicar a decisão ao público.

“A saúde e o bem-estar do público são prioritários para a Galeria Distribuidora e a Santa Rita Filmes. Por esta razão, o lançamento dos filmes A Menina Que Matou Os Pais e O Menino Que Matou Meus Pais será adiado pela pandemia de Coronavírus (Covid-19), decretada pela Organização Mundial da Saúde”, diz a nota.

Ainda de acordo com o comunicado, as empresas irão acompanhar o cenário. “Até o momento, mantêm a estreia dos longas em 2020, ainda sem data definida”, concluem.

A Menina Que Matou Os Pais e O Menino Que Matou Meus Pais têm roteiro de Ilana Casoy e Raphael Montes. Os títulos são inspirados nos autos do julgamento de Suzane von Richthofen, Daniel e Cristian Cravinhos pelo assassinato dos pais de Suzane.

Em 2002, o casal de namorados chocou o Brasil ao se declararem culpados pelo brutal assassinato dos pais de Marísia e Manfred Von Richthofen. Ao longo do julgamento deles, esse caso é revisitado em busca de respostas sobre os motivos do casal para cometer essa atrocidade.

Confira o trailer oficial:

Últimas notícias