Cinco curiosidades sobre Elton John que o filme Rocketman não mostra

Cinebiografia sobre os primeiros anos de estrelato do astro pop estreia, nesta quinta-feira (30/05/2019), nos cinemas do Brasil

Paramount Pictures/DivulgaçãoParamount Pictures/Divulgação

atualizado 28/05/2019 19:56

Com estreia marcada para a próxima quinta-feira (30/05/2019), Rocketman, já está dando o que falar. Cinebiografia surfa na onda de sucesso de obras como Bohemian Rhapsody e narra os primeiros 30 anos de estrelato do cantor Elton John.

A vida do astro é um filme pronto, está tudo lá: o menino rejeitado pelo pai e sujeito aos humores da mãe que cresceu sufocado pela solidão. Homossexual reprimido, descobre na música primeiro o seu esconderijo e, depois, a sua libertação. Mas, antes, precisa provar ao mundo dos guitar heroes dos anos 1970 que um garoto gordinho de óculos sentado atrás de um piano pode jogar no time de deuses gregos como Robert Plant, Jim Morrison, Paul McCartney e John Lennon.

Elton chafurda nas drogas, tenta o suicídio e jura fidelidade a apenas si mesmo e a seu hedonismo. Num dia, consegue um parceiro pelos jornais para colocar letras em suas canções e passa a devolver ao mesmo mundo que o maltrata uma música de sensibilidade extraordinária. Apesar disso, algumas situações dignas de serem roteirizadas ficaram de fora da  obra dirigida por Dexter Fletcher. Confira!

Não para Jeff Beck
Antes de se consagrar, Elton John teve um convite do guitarrista Jeff Beck para liderar sua banda de apoio. De cada show, Beck ficaria com 90% do cachê de US$ 10 mil enquanto os músicos dividiriam o restante. “Uau, mil dólares por noite”, pensou Elton. Sorte que o amigo Dick James o fez mudar de ideia.

Não para Ringo Starr
Ringo Starr estava um pouco desorientado depois do final dos Beatles e perguntou humildemente a Elton se ele não poderia participar da próxima turnê do pianista. Mas Roger Pope já havia sido escolhido para substituir Nigel Olsson, e Starr ouviu um delicado “não precisamos agora, obrigado.”

Influência de Buddy Holly
Foi depois de ver o astro do rock em ação, ao vivo, que Elton assumiu seus óculos de grau com armações fortes em uma tentativa de parecer alguém descolado. Depois de 18 meses usando os óculos, ele percebeu que não tinha mais como não usar óculos.

Encontro com Paul McCartney
Enquanto ensaiava no estúdio Abbey Road para um show que faria com o grupo britânico Barron Knights, Elton ouviu ao lado um piano, chamou o parceiro e amigo de letras Bernie Taupin e entrou. Era Paul McCartney, que chamou o músico para mostrar uma canção que ele havia acabado de fazer chamada Hey Jude.

Vaiado depois de Sérgio Mendes
Elton viveu uma noite da qual gostaria de esquecer quando tocou em Paris, em 1966, antes do show de bossa nova do pianista brasileiro Sérgio Mendes e de seu grupo Brasil 66. Assim que Elton entrou no palco com o grupo, com muitos decibéis acima de Sergio, a plateia o vaiou ferozmente.

Últimas notícias