Vídeo: homem leva tiro no olho em assalto no DF. Ladrão queria celular

Vítima foi abordada por bandido, na manhã desta sexta, no momento em que calibrava pneu em um posto de combustível no Lago Norte

ReproduçãoReprodução

atualizado 13/09/2019 16:54

Um homem foi baleado no olho durante assalto no estacionamento de um posto de combustível na QI 4 do Lago Norte. O crime ocorreu na manhã desta sexta-feira (13/09/2019). Testemunhas disseram que o criminoso anunciou o roubo e pediu o celular da vítima. No entanto, o aparelho estava dentro do carro. Quando a vítima estava a caminho do automóvel para pegar o aparelho, acabou baleada. Em seguida, o suspeito fugiu em uma motocicleta.

De acordo com o delegado adjunto da 9ª DP (Lago Norte), Paulo Renato Fayão, o crime ocorreu quando Gilmar da Mata Pamplona, de 47 anos, calibrava o pneu do veículo no posto. “Um indivíduo em uma moto se aproximou e, sem tirar o capacete, foi em direção a ele. Segundo duas testemunhas ouvidas por nós, ele teria pedido o celular da vítima, mas o aparelho estava dentro do carro. Foi quando o suspeito atirou”, ressaltou.

Gilmar foi atingido por um bala na altura do olho. Outros três tiros teriam sido disparados, de acordo com testemunhas, mas os policiais não acharam nenhum cápsula no local. A vítima foi levada ao Hospital de Base do DF (HBDF), onde, conforme pontuou o delegado, está internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

As câmeras de segurança do estabelecimento flagraram o momento em que a vítima foi baleada. Veja abaixo:

Ainda de acordo com Fayão, o criminoso ainda não foi identificado. O relato mais detalhado, até o momento, na 9ª DP, foi o de um companheiro de trabalho de Gilmar, que estava dentro do veículo enquanto o pneu era calibrado. “Ele conta que o pneu dianteiro esquerdo estava um pouco baixo e eles decidiram parar. Logo depois, esse amigo ouviu pedidos para que Gilmar passasse o celular, mas o aparelho estava dentro do carro”, ressaltou o delegado.

Conforme relato da testemunha, Gilmar ainda teria oferecido as chaves do automóvel para evitar o tiro. “Ele fez um gesto como se oferecesse o carro, mas o assaltante se recusou. Deu os tiros e foi embora”, acrescentou Fayão. A principal linha de investigação até o momento é a de tentativa de latrocínio, mas o delegado não descarta nenhuma hipótese. “Ainda estamos em busca de outras testemunhas para tentar entender o caso”, frisa o policial.

Gilmar é morador da Estrutural e passava pelo Lago Norte para buscar outro colega de trabalho no Varjão, para terminarem uma obra realizada no Paranoá.

O roubo de celular está em alta no Distrito Federal. No primeiro semestre deste ano, 63.095 aparelhos foram bloqueados, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Isso representa três vezes mais do que o mesmo período de 2018.

Últimas notícias