Veja vídeo da prisão de pedófilo que abusou de 60 adolescentes no DF

A PCDF registrou o momento em que o suspeito é colocado dentro de um avião. Ele será trazido para o DF, onde a investigação teve início

Pedófilo preso no MaranhãoVídeo/PCDF/Reprodução

atualizado 23/07/2020 17:24

O pedófilo que fez pelo menos 60 vítimas no Distrito Federal foi encontrado pela Polícia Civil (PCDF) em uma casa no interior do Maranhão. A suspeita é de que ele também tenha atacado adolescentes de outros estados.

A PCDF registrou o momento em que o homem é colocado dentro de um avião. Ele será trazido para o DF, onde a investigação teve início.

Nas imagens (veja abaixo), é possível observar o suspeito sendo escoltado por agentes da 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro), responsável pela apuração dos crimes.

As imagens foram borradas pela Polícia Civil do Distrito Federal em razão da Lei de Abuso de Autoridade. A edição no vídeo não foi uma escolha da reportagem.

A 12ª DP tomou conhecimento do caso após registro de ocorrência realizado pelos pais de um adolescente de 13 anos que mora em Taguatinga. As vítimas tinham a mesma faixa etária, de 11 a 14 anos.

Com as investigações, a PCDF descobriu que o morador da cidade não era a única vítima do pedófilo no DF. O modus operandi do criminoso era o mesmo: usava um perfil falso de uma adolescente para ganhar a confiança dos garotos.

Depois, as comunicações passavam a ser via aplicativo de mensagens. Com o passar do tempo, o homem fazia várias solicitações de fotos das vítimas nuas. Ele convencia as vítimas a enviarem imagens de nudez para seu número pessoal.

Em outras ocasiões, o pedófilo exigia que as vítimas introduzissem objetos no ânus ou se masturbassem, registrando
tudo por meio de filmagens.

A PCDF afirma que “alguns adolescentes chegaram a cogitar suicídio” com medo da divulgação das imagens.

Ainda conforme a PCDF, o suspeito “exigia que os arquivos contendo nudez e pornografia infanto-juvenil mostrassem os rostos das vítimas”.

Quando os jovens se negavam a enviar o material, o acusado passava a fazer ameaças. Dizia, inclusive, que iria divulgar as fotos de nudez.

A PCDF divulgou os perfis, caso os pais reconheçam e queiram contribuir com as investigações: https://www.instagram.com/henriquezandoo/ e https://www.instagram.com/tasampaio__/.

Em nota, o Instagram afirmou que colabora com as investigações da Polícia Civil. “O Instagram não tolera esse tipo de comportamento ou o compartilhamento de conteúdo que traga exploração sexual infantil em sua plataforma”, disse a empresa.

Últimas notícias