metropoles.com

Transporte pirata: comissionado do DF é réu em ação de propina para PM

De acordo com MPDFT, grupo de militares e civis cobrava propina de motoristas de transporte pirata e PMs deixavam de autuar os condutores

atualizado

Compartilhar notícia

Fotos: Hugo Barreto/Metrópoles @hugobarretophoto
Imagem colorida de pessoas embarcando em transporte pirata durante a greve dos rodoviários - Metrópoles
1 de 1 Imagem colorida de pessoas embarcando em transporte pirata durante a greve dos rodoviários - Metrópoles - Foto: <p>Fotos: Hugo Barreto/Metrópoles<br /> @hugobarretophoto</p><div class="m-banner-wrap m-banner-rectangle m-publicity-content-middle"><div id="div-gpt-ad-geral-quadrado-1"></div></div> </p><div class="m-banner-wrap m-banner-rectangle m-publicity-content-middle"><div id="div-gpt-ad-geral-quadrado-2"></div></div></p>

Acusados de integrar um esquema criminoso de exploração do transporte pirata no Distrito Federal, policiais militares foram excluídos da corporação nessa segunda-feira (8/7). Em contrapartida, Luiz Marcos Rodrigues Saúde, um dos civis que é réu na Justiça do DF pelo mesmo processo, ganhou o cargo público de assessor técnico na Administração Regional do Paranoá no ano passado e continua como comissionado.

Segundo informações divulgadas pelo Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios (MPDFT) em 2018, um grupo de PMs cobrava propina de motoristas de transporte pirata nas regiões do Paranoá e Itapoã. Com isso, deixavam de autuar os condutores e proprietários dos veículos irregulares.

O MPDFT apontou que o grupo faturava até R$ 30 mil por mês com a prática criminosa. Além dos militares envolvidos, de acordo com a denúncia, havia a participação de civis que agiam como intermediários junto aos “loteiros” para arrecadação de dinheiro e recebiam em torno de R$ 150 por semana, por veículo.

O Metrópoles enviou mensagens para a defesa de Luiz Marcos Rodrigues Saúde, mas não houve respostas até o fechamento desta matéria. Além disso, a reportagem acionou a Administração Regional do Paranoá sobre um eventual posicionamento. O órgão também não retornou e o espaço segue aberto eventuais manifestações.

PMs expulsos

Três policiais militares foram exonerados da Polícia Militar do DF (PMDF), a bem da disciplina, diante de decisão que os considerou incapazes de permanecer na corporação, sem direito à manutenção de salário. A decisão consta no Diário Oficial (DODF) dessa segunda-feira (8/7).

Além dos três militares excluídos, mais dois policiais eram investigados por fazerem parte do esquema. “Como forma de coagir os loteiros, a organização criminosa também reforçava a fiscalização em relação àqueles que não aderiam ao pagamento da propina, criando profundos embaraços à atividade, retendo documentos por tempo prolongado e aplicando diversos autos de infração de trânsito”, disse na ocasião o promotor Nísio Tostes.

À época, o promotor detalhou ainda que as provas colhidas e as interceptações telefônicas feitas durante a investigação revelaram que, além dos policiais militares denunciados, o líder da organização criminosa, um major da PMDF, recrutou pelo menos outros oito civis, incluindo Luiz Marcos Rodrigues Saúde.

“Piratas do Asfalto”

O envolvimento de policiais militares com o transporte pirata foi tema de uma matéria especial do Metrópoles. A reportagem apurou que, em 2015, o setor paralelo contava com mais de 10 mil veículos, que movimentavam R$ 3 milhões por dia.

O texto detalha que, com a ajuda de PMs, os motoristas de transporte irregular tinham acesso às rotas de fiscalização assim que as ordens de serviço começavam a circular entre as equipes.

Denúncias feitas à reportagem por militares apontam o envolvimento de colegas. Um dos acusados, inclusive, receberia R$ 1 mil de cada veículo ilegal para garantir “proteção” ao avisar sobre barreiras policiais ou fazer “vista grossa”.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?