Paralisação relâmpago de ônibus complica vida de passageiros no DF

Durante quase três horas na manhã desta terça-feira (21/05/2019), os trabalhadores da empresa São José cruzaram os braços em Ceilândia

Diário de CeilândiaDiário de Ceilândia

atualizado 21/05/2019 11:18

Uma paralisação-relâmpago de motoristas da empresa de ônibus São José complicou a vida de passageiros no começo da manhã desta terça-feira (21/05/2019). De acordo com José Carlos da Fonseca, um dos diretores do Sindicato dos Rodoviários, os funcionários exigem melhores condições de trabalho.

“São muitos carros com defeito, e muitas vezes a empresa quer punir o motorista por isso”, ressaltou. A paralisação começou por volta das 4h30 nos terminais de Ceilândia. A empresa São José atua com 576 ônibus nas regiões de Vicente Pires, Ceilândia, Taguatinga, Brazlândia, Setor de Indústria e Abastecimento (SIA)  e SCIA.

Procurada pela reportagem, a empresa informou, por meio da assessoria, que foi surpreendida com a paralisação dos rodoviários, no início da operação desta terça-feira. “Não foi respeitado a Lei de Greve, com aviso prévio de 72 horas, por se tratar de serviço essencial”, destacou.

De acordo com a São José, “a empresa está com todas as obrigações trabalhistas em dia e trata todos os funcionários de forma respeitosa e cordial”. E ainda que a manutenção dos carros é realizada de acordo com o cronograma do fabricante, sempre prezando pela segurança dos rodoviários e passageiros.

Depois de três horas de braços cruzados e sem deixar nenhum ônibus sair dos terminais de Ceilândia, os trabalhadores voltaram a circular.

 

Últimas notícias