Delmasso pede desculpas após inclusão de ex-distritais em plano de saúde

O vice-presidente da Câmara Legislativa (CLDF) disse que "erro" será consertado nesta terça-feira (26/05)

Rodrigo DelmassoANDRE BORGES/ESP. METRÓPOLES

atualizado 24/05/2020 22:47

O vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos), publicou um pedido de desculpas neste domingo (24/05). Nas redes sociais, Delmasso reconheceu “erro” em relação à aprovação da proposta que inclui ex-deputados e ex-servidores no plano de saúde da Casa.

Após polêmica envolvendo a matéria, a Mesa Diretora da CLDF anunciou a privatização de parte do plano de saúde.

Está marcada para terça-feira (26/05) uma votação para excluir os ex-distritais, ex-funcionários e seus dependentes do Fundo de Saúde dos Deputados Distritais e Servidores da CLDF (Fascal).

“Quem não tem pecado, atire a primeira pedra. A frase foi dita por Jesus, quando Maria Madalena estava sendo condenada pela prática de prostituição. Venho aqui reconhecer o meu erro. Não vou colocar outra versão, mas uma coisa é certa: a verdade sempre prevalece”, disse Delmasso.

“Graças a Deus temos a possibilidade de consertar o erro, o que será feito na próxima terça-feira. Quero, sim, pedir desculpas aqueles que se decepcionaram, mas tenham a minha palavra de que isso não acontecerá mais”, afirmou.

O deputado ainda declarou “verdadeiro pedido de desculpas” e destacou que a intenção “nunca foi lesionar o dinheiro público, mas, sim, economizar”.

0

Conforme adiantou a coluna Grande Angular, do Metrópoles, a Mesa Diretora optou, após repercussão, por um modelo híbrido do plano de saúde das pessoas vinculadas à CLDF. Apenas servidores concursados permanecerão no Fascal.

Já o plano de privatização englobará o benefício de deputados, comissionados, ex-comissionados, inativos e dependentes desse grupo.

Se a proposta que passa a administração desse benefício à iniciativa privada for aprovada, posteriormente será debatida a inclusão dos ex-parlamentares e seus dependentes nessa modalidade – até que isso ocorra, os antigos deputados ficarão sem cobertura.

Últimas notícias