Terreiros de Umbanda e Candomblé protestam contra racismo religioso

Ação foi realizada nesta segunda-feira (2/5) e chamada de 1ª Marcha do Povo de Axé de Águas Lindas de Goiás

atualizado 02/05/2022 20:07

Nesta segunda-feira (2/5), integrantes de terreiros de Umbanda e Candomblé de Águas Lindas de Goiás (GO) realizaram a 1ª Marcha do Povo de Axé. A manifestação realizada em frente à prefeitura do município, localizado a 50 km de Brasília, era um grito de basta contra o racismo religioso.

O grupo passou pelo Fórum (TJ-Goiás) e pela Câmara Municipal de Águas Lindas.

 “Apesar de termos direito à liberdade de culto, convivemos em constante insegurança devido ao preconceito motivado pelo racismo religioso. Casas de Santo são invadidas e depredadas, nossas vestimentas e costumes não respeitados e confundidos nos mais diversos espaços e isso é inadmissível”, diz a Yalorixá Mãe Beth de Iansã, líder do Terreiro Sol do Oriente.

Entre as reivindicações da marcha estão a realização de um mapeamento dos terreiros existentes no município goiano; a instalação de uma delegacia de crimes raciais;  uma ouvidoria para casos de crimes religiosos; a criação de um espaço público municipal e um dia de celebração direcionado à cultura afro-brasileira; participação da cultura afro-brasileira na Feira Cultural de Águas Lindas do Goiás; a criação de um Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, tal como a garantia da voz dos afroreligiosos nas instâncias governamentais que discutem políticas públicas.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias