Terceirizados da limpeza de hospitais públicos do DF entram em greve

Mais de 2 mil trabalhadores estão há seis dias com atraso no salário e há 14 dias sem receber o vale-alimentação

atualizado 15/03/2022 10:23

Pessoas seguram placa de greveDivulgação

Funcionários terceirizados da limpeza dos hospitais da rede pública de saúde do Distrito Federal entraram em greve na manhã desta segunda-feira (14/3). A paralisação tem como motivo o atraso de seis dias no pagamento do salário e de 14 dias sem o vale-alimentação.

Os trabalhadores são da empresa BRA Serviços, que conta com cerca de 2,2 mil profissionais nos hospitais do DF.

0

Presidente do Sindicato de Serviços Terceirizáveis (Sindiserviços-DF), Maria Isabel Caetano ressalta que, apesar de estarem sem receber a remuneração, os profissionais estão trabalhando em equipe reduzida.

“Entendemos que se trata de saúde e não pode ficar sem ninguém. Em alguns locais, estamos com dois trabalhadores; em outros, com cinco. A gente vai se organizando”, explica.

O deputado distrital Chico Vigilante (PT) também se manifestou sobre a situação. O parlamentar disse que os empregados estão enfrentando “sérias dificuldades” e relembrou que, em 2021, houve constantes atrasos nas remunerações. “Hoje é dia 14 e a empresa ainda não teve a dignidade de efetuar qualquer pagamento para esse pessoal”, reclama.

Metrópoles entrou em contato a Secretaria de Saúde e com a empresa BRA Serviços. Em nota, a Saúde informou que o pagamento será repassado à empresa até terça-feira (15/3).

Leia na íntegra:

“A Secretaria de Saúde informa que o pagamento devido será repassado à empresa BRA até amanhã. A Pasta ressalta que aguarda a liberação da licitação pelo Tribunal de Contas para contratação regular de empresa, que prestará os serviços de limpeza regularmente, de modo que esses problemas não voltem a ocorrer.”

A BRA Serviços, também manifestou-se. Em nota, a diretoria disse a Saúde atrasou o pagamento das faturas mensais.

Veja na íntegra:

Cumpre à BRA, mais uma vez, noticiar que a Secretaria de Saúde do DF, de forma absolutamente injustificada e atentatória ao interesse público, está atrasando o pagamento das suas faturas mensais.

Hoje, permanecem pendentes os pagamentos do lote 08 do mês de novembro, e todos os lotes de dezembro a fevereiro de 2022. A SES/DF, ainda, se esquiva em reconhecer o direito da empresa à recomposição do equilíbrio econômico-financeiro dos contratos em execução, cujos valores encontram-se absolutamente defasados, apesar das previsões legais e constitucionais.

E, não só isso, apesar da Convenção Coletiva de Trabalho referente ao ano de 2022 já ter sido homologada, a empresa segue recebendo conforme Planilha de Custos e Formação de Preços baseada na CCT 2019, o que, somado aos atrasos injustificados, colapsa o fluxo de caixa da empresa.

A BRA renova seu compromisso de honrar as obrigações trabalhistas e de suprir a rede com os insumos, sendo estes ainda mais relevantes em um cenário de pandemia. Contudo, em que pese o esforço hercúleo da empresa, que mesmo diante da inadimplência da Secretaria encontra-se em dia com suas obrigações sindicais, fiscais e trabalhistas, a situação atingiu tamanha criticidade que novamente a categoria pretende paralisar.

Vale destacar que todos os fatos narrados são de conhecimento da pasta. Contudo, não há, até o presente momento, sinalização de regularização da situação. A BRA lamenta profundamente o descaso da gestão com as suas prestadoras e, o mais grave, com a população do Distrito Federal”.

Mais lidas
Últimas notícias