Brasília ferveu nesta quarta-feira (12/9). Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a tarde registrou a temperatura mais quente do ano: 33,4ºC. A umidade ficou em 13%, um ponto percentual abaixo do índice registrado na terça (11), de 12%.

A temperatura mais alta foi computada na estação do Inmet de Águas Emendadas, na Asa Norte. Já o registro da umidade mais baixa ocorreu na Ponte Alta do Gama. Com o clima quente e seco, o Corpo de Bombeiros teve trabalho para combater incêndios no Distrito Federal nesta quarta-feira. Por volta das 15h, os militares atuavam em pelo menos quatro focos.

Um deles foi no Parque Ecológico Ezechias Heringer, atrás do ParkShopping, na região administrativa do Guará. O outro apareceu abaixo do Clube Saia Velha, em Santa Maria. O terceiro surgiu na DF-001, após a área da Marinha, e o quarto ocorreu no Parque da Cidade.

A área atingida no Parque da Cidade é a dos pinheiros, ao lado do Bar Alpinus. As chamas consumiram 12 mil metros quadrados de área verde e foram controladas após três horas de trabalho dos bombeiros.

Já o incêndio no Parque Ecológico do Guará, atrás do Setor de Oficinas Sul (SOF Sul), limpou 20 mil metros quadrados de vegetação. Os bombeiros usaram quatro viaturas e 22 militares nesta ocorrência. Ninguém se feriu.

Nessa terça-feira (11/9), o Inmet registrou 12% de umidade relativa do ar no Distrito Federal e emitiu alerta laranja. Segundo o comunicado, quando ela varia entre 20% e 12%, gera risco moderado à saúde.

 

Fique atento à umidade:

Entre 21% e 30% (estado de atenção)

  • Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h;
  • Umidificar o ambiente por meio de vaporizadores, toalhas molhadas e recipientes com água;
  • Consumir água à vontade.

Entre 12% e 20% (estado de alerta)

  • Observar as recomendações do estado de atenção;
  • Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10h e 16h;
  • Evitar aglomerações em ambientes fechados;
  • Usar soro fisiológico nos olhos e nas narinas.

Abaixo de 12% (estado de emergência)

  • Observar as recomendações para os estados de atenção e de alerta;
  • Interromper qualquer atividade ao ar livre entre 10h e 16h, como aulas de educação física, coleta de lixo, entrega de correspondência, etc;
  • Durante as tardes, manter os ambientes internos úmidos, principalmente quartos de criança e hospitais.