“Só milagre de Deus”, diz motoboy atropelado por agente do Detran

Leandro Jonatas Leal, 27 anos, não corre mais o risco de perder uma das pernas, mas segue internado no Hospital Regional de Ceilândia

atualizado 19/10/2021 18:14

Agentes de trânsitoRafaela Felicciano/Metrópoles

O motoboy Leandro Jonatas da Silva Leal, 27 anos, atropelado nesse domingo (17/10) pelo servidor do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) Pedro Silvano de Queiroz Junior, 58 anos, não corre mais o risco de perder uma das pernas. A vítima encontra-se internada no Hospital Regional de Ceilândia. O atropelador estava embriagado no momento do acidente.

Os ossos da perna direita de Leandro foram destruídos após o acidente, registrado na QNP 34, em Ceilândia. “Só milagre de Deus”, afirmou o motoboy ao Metrópoles.

Apesar de aliviado, Leandro mostra insegurança com o futuro na profissão e o sustento da família. “Os médicos disseram que talvez nem carro eu dirija mais”, lamentou, preocupado com as prestações da moto e o aluguel da casa.

Na noite do acidente, ele a mulher celebravam o chá revelação do casal. Leandro deixou a festa para socorrer um amigo cujo carro havia ficado sem gasolina. Segundo a vítima, o atropelamento aconteceu no momento que ele empurrava o carro para o acostamento, por volta das 22h50.

Soltura do agente de trânsito

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) liberou Pedro Silvano para responder ao processo em liberdade. A audiência de custódia ocorreu na segunda-feira (18/10), após o servidor pagar fiança de R$ 1,2 mil.

Ele foi autuado em flagrante por embriaguez ao volante e acidente de trânsito com vítima.

O Detran-DF informou ao Metrópoles ter tomado conhecimento da ocorrência. “O condutor será submetido ao mesmo rigor da lei que é aplicado a qualquer cidadão que infringe a legislação. Além disso, o caso será encaminhado à Corregedoria”, destacou o órgão, em nota.

Mais lidas
Últimas notícias