*
 

Servidores e sindicalistas saíram em defesa do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) na manhã desta quinta-feira (8/2). Um grupo de 30 pessoas, segundo a Polícia Militar, fez manifestação no local onde o viaduto da Galeria dos Estados desabou na última terça-feira (6).

Segundo o agente do órgão Paulo César de Sousa, 54 anos, a falta de manutenção da estrutura é de responsabilidade da Novacap e não do DER. Para ele, não se justifica a exoneração de Henrique Luduvice, ocorrida um dia depois de parte do viaduto ruir.

Do carro de som, os sindicalistas bradavam. Entre outras frases, era possível ouvir: “A culpa da queda do viaduto é exclusiva do GDF. Porque o governo está em ruínas.” E mais: “Estamos indignados com a posição do governo de culpar o DER pela queda do viaduto. Queremos a restituição do diretor-geral do departamento”, disse a diretora do Sindicato dos Servidores Públicos do GDF (Sindser), Sandra Calaça.

Encabeçados pelo Sindser, os funcionários mostraram dois processos de restauração e de licitação da obra, que teriam ficado parados na Novacap. Eles prometem encaminhar pedido de investigação na Câmara Legislativa, instaurar processo administrativo e entrar com representação no Ministério Público.

Mas o DER tem sua parcela de culpa. Reportagem publicada pelo Metrópoles nesta quinta-feira (8) mostra que a gestão de Luduvice deixou de aplicar R$ 1,2 bilhão na manutenção e no reparo de pontes e viadutos do Distrito Federal. Dados retirados do Sistema de Gestão Governamental (Siggo) revelam que a quantia bilionária foi contingenciada de 2015 a 2017.

Durante o ato, os servidores emitiram nota de repúdio à demissão de Luduvice. Confira:

Reprodução