*
 

A partir das 18h30 desta terça-feira (19/7), delegados da Polícia Civil do Distrito Federal se reunirão em assembleia para deliberar sobre as medidas que serão adotadas para garantir a paridade com os delegados da Polícia Federal. O ato, com indicativo de greve, será realizado na sede do Sindicato dos Delegados de Polícia do Distrito Federal (Sindepo-DF), no Setor de Clubes Sul.

Essa paridade é o que garantirá aos policiais da capital federal um reajuste pretendido de 21,9%, nos mesmos moldes dos negociados com a PF. Ou seja, parcelado em três vezes, a partir de janeiro de 2017.

Paralisação
A entidade ressaltou que há grande possibilidade de a categoria aderir ao movimento “PCDF Legal” do Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF). “A nossa intenção é encorpar a paralisação e chamar atenção para as necessidades da corporação”, completou Sampaio.

Precisamos de reajuste salarial. Os delegados estão trabalhando de forma precária, sem estrutura, com coletes à prova de balas vencidos. Essa situação não sensibiliza o governo. O que pedimos a respeito da paridade com a PF também foi promessa de campanha do Rollemberg. Até hoje ele não cumpriu, não tem dado retorno, o que deixa a categoria apreensiva"
diretor do Sindepo, Rafael de Sá Sampaio.

Desde 4 de julho, os agentes da Polícia Civil reduziram o ritmo de trabalho. Deixaram de realizar atividades que fogem de suas atribuições. Segundo o Sinpol, atualmente, “cada policial tem trabalhado com sobrecarga e muitas vezes exercendo funções de outros cargos”.

 

 


 

 

COMENTE

SinpolPCDFreajusteSalárioSindepoAdepoldelegados
comunicar erro à redação

Leia mais: Servidor