Serviço de hemodiálise no Hospital de Base entra em alerta vermelho

Segundo documento, tratamento é ameaçado por setor apresentar máquinas com defeito

atualizado 18/06/2021 20:34

Hospital de BaseHugo Barreto/Metrópoles

O tratamento de hemodiálise no Hospital de Base de Brasília entrou em alerta vermelho. Segundo memorando publicado na terça-feira (15/6), a unidade não tem equipamentos para atender a atual demanda de pacientes.

“Diariamente, temos equipamentos inoperantes”, alertou o documento. Sem maquinas suficientes, os profissionais de saúde são obrigados a reduzir ou suspender as sessões de hemodiálise.

De acordo com o documento, a situação reduziu a capacidade real de tratamento. Inicialmente, o setor atendia 56 pacientes. Atualmente, só pode tratar com qualidade 40 pessoas.

Neste sentido, o memorando solicita a redução de 70% no fluxo de pacientes vindos pela rede pública do DF. Inicialmente, seriam 40. Então, o documento sugere a diminuição deste total para 28.

Por outro lado, os profissionais recomendam a redução das vagas internas, de gestão própria, do total de 16 para 12. Ou seja, redução de 30%.

Veja o memorando:

Memorando – Hemodiálise by Metropoles on Scribd

Crise

Do ponto de vista do vice-presidente do Sindicato dos Médicos do DF (SindMédico-DF), Carlos Fernando, a redução da oferta de tratamento coloca em risco a vida dos pacientes.

“A crise do Hospital de Base só faz se alastrar. Os pacientes de todas as especialidades já estão sofrendo com falta de medicamentos e cirurgias eletivas suspensas. Esse problema na nefrologia joga uma carga ainda maior de dor para quem já passa por um procedimento como a hemodiálise. Isso tem um reflexo violento na qualidade de vida do paciente”, afirmou.

Outro lado

O Metrópoles entrou em contato com Iges-DF sobre a questão. O espaço está aberto para eventuais manifestações do instituto.

Últimas notícias