Irmãs são esfaqueadas no Natal. PCDF procura namorado de uma delas

As vítimas foram levadas ao Batalhão dos Bombeiros do Guará, na madrugada desta terça-feira (25/12), mas uma das jovens não resistiu

Divulgação/CBMDFDivulgação/CBMDF

atualizado 25/12/2018 14:10

O Corpo de Bombeiros atendeu duas irmãs que foram esfaqueadas e levadas ao batalhão da corporação no Guará, na madrugada desta terça-feira (25/12), feriado de Natal. Uma delas não resistiu aos ferimentos. A vítima foi identificada como Natacha Cristina Rocha dos Santos, 22 anos, que levou uma facada no peito. Segundo testemunhas, o suspeito é namorado da jovem, que está foragido.

O caso está sendo apurado por investigadores da 8ª Delegacia de Polícia (SIA). A PCDF já constatou a motivação do crime – teria sido uma crise ciúme, após ingestão exagerada de bebida alcoólica durante as comemorações de Natal.

Filipe Cardoso/ Especial para o Metrópoles
Sangue no local onde ocorreu o crime

De acordo com o delegado-chefe da 8ª DP, Rodrigo Bonach, o suspeito já foi identificado. “Estamos atrás do namorado da vítima, mas deve estar escondido em regiões próximas. O próximo passo é instaurar o inquérito e pedir a prisão dele”, explicou.

A outra mulher socorrida após o crime pelos bombeiros é Natânia Aparecida Rocha dos Santos, 21, que levou facadas no pulso e nas pernas. Ela recebeu os primeiros socorros e depois foi encaminhada ao Instituto Hospital de Base (IHB), a maior unidade de saúde do Distrito Federal.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, as vítimas procuraram socorro no 13º Grupamento de Bombeiros Militar (Guará), por volta das 3h. Elas foram levadas ao local em um carro conduzido por Mário Henrique Rodrigues de Araújo Bezerra, 26.

Aos militares, o homem disse que passava no veículo com a esposa em frente à invasão Santa Luzia, na Estrutural, quando foi abordado por pessoas que pediam ajuda para levar as vítimas a uma unidade de saúde. Ele contou aos policiais que seguiu para o Hospital Regional do Guará (HRGu), mas como lá não havia médico, resolveu pedir socorro em um batalhão do Corpo de Bombeiros.

As mulheres estavam na Quadra 5 da região administrativa, próximo à Vila Olímpica, quando acabaram feridas. O homem que prestou socorro disse ainda que o possível autor das agressões seria o marido de Natacha e que teria agido por ciúmes.

Natacha Cristina chegou ao 13º GBM com uma perfuração acima do peito, pulso fraco e a pupila dilatada. Os militares iniciaram as manobras de reanimação mas, após 20 minutos, a vítima não correspondeu aos estímulos e morreu.

Natânia Aparecida recebeu o atendimento da corporação e foi encaminhada ao IHB com uma perfuração no pulso e dois cortes profundos na perna direita. Os bombeiros acionaram a Polícia Civil para investigar o caso.

HRGu
Em nota, a direção do HRGu informou que, por volta das 3h desta terça, um carro parou na rua próxima à unidade hospitalar e de dentro do veículo saiu um casal que se encaminhou para o Pronto Socorro da unidade.

“Um dos dois perguntou ao servidor que se encontrava no plantão do Núcleo de Recepção e Emergência se havia cirurgião no local, pois traziam no carro uma vítima de facada. O servidor explicou que o Hospital Regional do Guará não trabalha com cirurgiões, mas que havia um clínico geral e que a referência da região para cirurgia é o HRAN. O casal, então, retornou ao veículo e saiu em disparada”, diz trecho da nota.

A Direção do HRGU lembrou que no horário em que foi procurada estava com equipe completa. Disse ainda que, além de um clínico geral, a escala contava, também, com um pediatra.

“A Secretaria de Saúde lamenta ocorrido e se solidariza com a família das vítimas.”

Últimas notícias