Suspeito de executar dono de boate, “Bagdá” é encontrado morto no DF

Israel Gonçalves Silva, 20 anos, era braço armado da facção Comboio do Cão. O crime teria funcionado como "queima de arquivo" na época

atualizado 26/07/2020 16:51

SuspeitoPCDF/Divulgação

Identificado como um dos responsáveis pela morte do dono da Boate Dubai Show, na QS 516 de Samambaia, Israel Gonçalves Silva, 20 anos, foi encontrado morto na madrugada desde domingo (26/7). Conhecido como Bagdá, ele era procurado pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

O crime ocorreu por volta de 2h na quadra 316 de Samambaia Sul. Segundo informações da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), um carro passou atirando na direção de Israel e outra vítima, que estavam dentro de outro veículo.

Com Bagdá foi encontrado um revólver calibre.38 com seis munições. No interior de automóvel ainda havia uma pistola sem munição, além de um carregador de 9mm com 12 munições. O outro ocupante do carro também foi baleado e está hospitalizado no Hospital Regional de Samambaia (HRSam).

A 32ª DP (Samambaia Sul) investiga o crime e o paradeiro dos autores.

Execução na frente de boate

Bagdá era procurado desde maio quando foi apontado como um dos executores de Tiago Cunha Morais, 33, dono da Boate Dubai.

 

De acordo com as investigações, a boate seria usada pela facção criminosa Comboio do Cão (CDC) para a lavagem de dinheiro amealhado com o tráfico de drogas e venda e aluguel de armas.

A linha de investigação conduzida pela PCDF trata o crime como “queima de arquivo”, porque nenhum objeto foi levado.

0

Mais lidas
Últimas notícias