PMDF fecha pontos do jogo do bicho no centro de Brasília

Polícia passou por 10 locais conhecidos pela prática de apostas ilegais e flagrou sete contraventores explorando jogos de azar

PMDF/Reprodução

atualizado 22/10/2019 18:58

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) fechou sete pontos de apostas do jogo do bicho que funcionavam nas asas Sul e Norte, próximo ao Palácio do Buriti. O flagrante da contravenção ocorreu na tarde desta terça-feira (22/10/2019) e, conforme a PM, todos os envolvidos assinaram termo circunstanciado de ocorrência (TCO) e acabaram liberados. O material utilizado para a prática do jogo de azar foi apreendido.

As operações ocorreram nestes locais: 307 e 403 Sul; Setor Comercial Sul (SCS); 306, 404, 210 e 411 Norte; além de nos arredores do Palácio do Buriti, onde há denúncias de apostas ilegais. Entre os itens apreendidos estão máquinas de cartão, dinheiro e recibos.

Em setembro, o Metrópoles flagrou a contravenção em uma parada de ônibus na via N1, a apenas 160 metros do Palácio do Planalto. Apesar de ilegal, a prática tem clientes fiéis. Das 7h às 10h, é intenso o vaivém de interessados em participar da jogatina na porta da sede do Poder Executivo Federal, onde despacha o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL).

0

Democrático, o jogo registra apostas de rodoviários a funcionários públicos da alta cúpula do governo. À época, a reportagem flagrou uma das conversas entre uma bicheira e apostadores. Identificados pelos crachás pendurados nos pescoços, os jogadores deixam com os bicheiros quantias diversas. De R$ 0,50 a R$ 20, não há limite máximo nem mínimo para o valor jogado.

Aqueles que não têm familiaridade com o jogo logo recebem orientação dos contraventores: “Você me fala o quanto quer jogar. Pode apostar R$ 0,50, R$ 1…”. A mulher responsável pela aposta explica que, quanto maior o valor apostado, maior o prêmio. “Se você jogar R$ 1 e ganhar no primeiro prêmio, você pode levar R$ 2,5 mil”, revela à reportagem, sem saber que estava sendo filmada.

Últimas notícias