PCDF prende suspeito de causar dois incêndios que atingiram casas no Guará

Segundo os investigadores, os imóveis são da ex-esposa e do filho do investigado. Residências foram incendiadas na noite desse sábado (12/9)

atualizado 13/09/2020 18:16

Bombeiros apagam fogo em casaCBMDF/Divulgação

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, neste domingo (13/9), um homem de 62 anos suspeito de provocar os incêndios que atingiram duas residências no Guará na noite de sábado (12/9). A chamada Operação Heróstrato foi deflagrada por policiais da 4ª Delegacia de Polícia (Guará).

De acordo com a corporação, as casas são da ex-esposa e do filho do suspeito. Os investigadores apuraram que ele teria incendiado a residência da mulher por não aceitar a separação do casal. Pela mesma razão, colocou fogo no imóvel em que o filho reside, sob a justificativa de que o herdeiro teria “ficado ao lado da mãe” após o fim da relação.

O suposto autor do crime foi localizado pelos policiais no Riacho Fundo, quando chegava na casa de outro filho dele.

Nos momentos dos crimes, o homem ainda teria realizado chamadas de vídeo para mostrar a um dos filhos que estava colocando fogo nas casas das vítimas.

Conforme o delegado Guilherme Sousa Melo, da 4ª DP, o suspeito já tem histórico de violência doméstica e a vítima estava sob medida protetiva.

Veja o que disse o delegado:

 

O homem foi preso por incêndio circunstanciado. Caso condenado, pode pegar de 3 a 6 anos de prisão.

Conforme a PCDF, a operação recebeu o nome de Heróstrato em referência a um incendiário grego, responsável pela destruição do templo de Ártemis em Éfeso, na atual Turquia.

Os incêndios

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) atuou nos chamados de incêndio em residências no Guará na noite passada. As duas ocorrências foram atendidas com 45 minutos de diferença, em endereços distintos.

No primeiro momento, um incêndio atingiu o carro que estava na garagem de uma casa na QE 17. Quando os bombeiros chegaram, por volta das 20h, o portão do imóvel estava no chão e o veículo Honda City, estacionado na garagem, pegava fogo. Não havia ninguém dentro da residência.

A equipe iniciou o combate às chamas, que levou alguns minutos para extinção, e conseguiu preservar o imóvel e as casas vizinhas. O carro, porém, ficou destruído.

0

O outro incêndio ocorreu logo em seguida, na QE 19. Assim como na primeira situação, também não havia ninguém dentro do imóvel quando o CBMDF chegou ao local, por volta das 20h45.

Havia focos de incêndio nos cômodos do térreo e do primeiro andar do sobrado. Por questão de segurança e medida tática para combate às chamas, os militares tiraram moradores de dentro das casas vizinhas.

Em ambos os casos, a perícia foi acionada em seguida e o imóvel ficou aos cuidados da PMDF.

Últimas notícias