PCDF prende quadrilha que roubava carros em Águas Claras

A ousadia dos criminosos foi tanta que eles roubaram veículos de uma transportadora do DF. O prejuízo chega a R$ 100 mil

JP Rodrigues/Metrópoles

atualizado 09/07/2019 9:52

Uma quadrilha especializada em roubo de veículos é alvo de uma operação da Polícia Civil na manhã desta terça-feira (09/07/2019). São cumpridos nove mandados de prisão e 12 de busca e apreensão em Águas Claras, Riacho Fundo e Recanto das Emas. As investigações são conduzidas pela Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri).

Segundo a PCDF, os criminosos agiam em pelo menos três regiões. O caso começou a ser investigado em fevereiro de 2019 após o roubo de uma caminhonete em Águas Claras. Os policiais descobriram que um grupo criminoso, sediado no Areal, estava se especializando no crime.

Ainda de acordo com a polícia, os veículos que os ladrões tinham mais interesse eram aqueles conduzidos por mulheres. Após escolher a vítima, eles passavam a fazer o acompanhamento do carro, às vezes por dias, com o objetivo de levantar informações a respeito da rotina da motorista.

0

Ao descobrir os horários de entrada e saída do trabalho, os suspeitos escolhiam o melhor dia e local para praticarem os roubos. A Corpatri confirmou que, após o crime, os autores escondiam os veículos em quadras comerciais do Setor Bernardo Sayão, no Núcleo Bandeirante.

Os automóveis ficavam “esfriando” na região por até 24 horas. Para resgatar os veículos roubados, os autores solicitavam serviços de guinchos que levavam os carros para Valparaíso (GO) e Novo Gama (GO). Além de Águas Claras, os criminosos agiam em Vicente Pires e Arniqueiras. Até as 8h, seis pessoas tinham sido presas.

Câmeras de segurança flagraram algumas investidas dos criminosos. Confira:

As investigações mostraram que a quadrilha contou com ajuda de um funcionário de uma transportadora para roubar os veículos da empresa, sediada no Distrito Federal. Na ocasião, os autores subtraíram a carga dos automóveis avaliada em aproximadamente em R$ 100 mil. Parte da carga foi recuperada pela PCDF.

Todos os integrantes do grupo criminoso foram identificados.

• R. L. C.: um dos líderes. Tem passagens por porte de arma de fogo, receptação e roubo;
• R. N. S.: também é um dos líderes. Possui várias passagens por roubo e receptação;
• P. S. S.: passagem por tráfico de drogas;
• E. E. S.: como maior de idade tem passagem por roubo. Como menor tem 21 passagens, grande maioria por ato infracional análogo ao crime de roubo;
• E. S. A. J.: tem várias passagens por roubo, receptação e porte de arma de fogo.
• L. E. P. S.: passagens por tráfico de droga e roubo;
• M. A. R.: passagens por furto, receptação, tráfico e homicídio;
• H. N. C. J.: passagem por tráfico de drogas;
• R. S. S. : não tem passagens no DF.

Os investigados responderão, na medida de suas condutas, pela prática dos crimes de associação criminosa armada (1,5 a 4,5 anos de reclusão) e roubo majorado (seis a 16 anos de reclusão).

Aguarde mais informações

Últimas notícias