*
 

Após dois meses de investigação, a Polícia Civil do Distrito Federal desarticulou, nesta quarta-feira (27/6), uma quadrilha que utilizava veículos roubados para arrombar portões de lojas e furtar celulares. Cinco integrantes da “gangue da marcha ré” foram presos após o cumprimento de mandados de prisão preventiva.

De acordo com o delegado da Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Copatri), Marco Aurélio de Souza, o grupo revendia os celulares roubados no Entorno do DF. Eles também chagavam a desmontar os aparelhos para comercializar as peças no mercado ilegal. Ao menos 15 ocorrências atribuídas ao grupo foram identificadas pela polícia.

Confira os registros dos criminosos dentro de uma das lojas.

Com o grupo, os investigadores encontraram celulares novos e dinheiro. Um dos presos tinha uma loja de eletrônicos em Águas Lindas (GO). No local, os policiais encontraram diversos aparelhos de origem duvidosa. A segunda fase da operação vai mirar nos receptadores que adquiriam a mercadoria ilegal.

Os acusados responderão pela prática de roubo de veículo, organização criminosa, furto e receptação qualificados. Se condenados às penas máximas, o período de reclusão pode ultrapassar 30 anos.

PCDF/Divulgação

Sobre os presos
Durante a operação, a Corpatri prendeu Rafael dos Santos Sousa, 23 anos, ele já tinha passagens por por uso e porte de drogas; Leonardo Cursino Vieira, 22, com antecedentes de roubo; Gleidson Lopes Santos, 20, autuado anteriormente por roubo, uso de moeda falsa, porte de drogas, tráfico e associação para o tráfico; Leandro Rodrigues da Silva, 19 e Denner Vinícius Alves de Abreu, 22.