PCDF mira facção que planejava matar agentes e atacar ônibus

Estão sendo cumpridos 16 mandados de prisão preventiva e 17 de busca e apreensão contra integrantes do PCC em operação conjunta com o MPGO

atualizado 14/12/2018 15:01

Michael Melo/Metrópoles

A Polícia Civil do DF e o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) realizam nesta sexta-feira (14/12) mais uma operação contra facções criminosas que tentam se instalar em presídios do Distrito Federal. Investigações revelaram um plano do Primeiro Comando da Capital (PCC) de promover ataques no transporte público do DF e matar agentes penitenciários. Até as 6h50, nove pessoas haviam sido presas.

Segundo a PCDF, detentos enviavam informações para líderes nacionais da facção sobre o plano dos ataques. A operação foi batizada de Fora do Ar e cumpre 16 mandados de prisão preventiva e 17 de busca e apreensão. As ordens judiciais são cumpridas no DF, cidades do Entorno e no Complexo Penitenciário da Papuda.

No início do mês, quatro pessoas foram detidas pela PCDF em uma megaoperação deflagrada, também, em 14 estados por 10 grupos de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) – todos do Ministério Público brasileiro. As prisões ocorreram em Sobradinho e Santo Antônio do Descoberto (GO), Entorno do DF. Outros dois alvos de mandados já estavam recolhidos ao sistema prisional.

A operação foi desencadeada em resposta à atuação de facções criminosas em presídios de todo o país. Foram expedidos 12 mandados de prisão preventiva pela Justiça do DF e 266 em todo o Brasil. Não há informações sobre o número de presos nas demais unidades federativas.

De acordo com o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), durante as buscas, foram apreendidos telefones celulares, anotações e cadastros ligados à facção criminosa. O apoio à iniciativa nacional tem o objetivo de evitar a instalação do PCC no Distrito Federal.

Com esse intuito, já foram realizadas outras operações, como a Tabuleiro, em 2014; a Palestina (51 denunciados), em 2015; e a Legião (54 denunciados), em 2016. Neste ano, a Polícia Civil do DF deflagrou as operações Prólogo (23 denunciados) e Hydra (60 denunciados).

Em todo o Brasil, os alvos são integrantes da facção criminosa de origem paulista Primeiro Comando da Capital (PCC); das cariocas Comando Vermelho (CV), Terceiro Comando Puro (TCP) e Amigo dos Amigos (ADA); da capixaba Primeiro Comando de Vitória (PCV) e da paraibana OKAIDA RB, uma dissidência da OKAIDA.

As diligências foram realizadas no Distrito Federal e nos seguintes estados: Acre, Alagoas, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins.

Aguarde mais informações

Últimas notícias