Categorias: Segurança

PCDF investiga empresários que usaram robô para fraudar licitação

Policiais civis do Distrito Federal cumprem, na manhã desta quarta-feira (11/12/2019), 27 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e nos estados de São Paulo e Goiás. A investigação, iniciada há oito meses, mira dois grandes grupos empresariais com atuações no segmento de gestão e fornecimento de alimentos a hospitais públicos, presídios e restaurantes comunitários em várias unidades federativas. A ação foi batizada de Operação Decepticons.

A concorrência pública alvo da diligência policial foi realizada em 2018, no governo de Rodrigo Rollemberg (PSB). De acordo com as apurações da Divisão Especial de Repressão à Corrupção, unidade da Cecor (PCDF), há indícios de que esses grupos podem estar agindo há algum tempo e permanentemente no intuito de burlar o caráter competitivo das licitações. O objetivo dos fraudadores seria garantir que determinadas empresas integrantes do esquema saíssem vencedoras do processo licitatório.

Caso seja comprovada a conduta ilícita, os investigados vão responder por fraude ao caráter competitivo de licitações, corrupção ativa e passiva e organização criminosa, além dos delitos relacionados à falsificação de documentos.

Empresa foi alvo de busca e apreensão more

Robôs
De acordo com a PCDF, verificou-se, no início das investigações, com o apoio da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público e Social do MPDFT, que empresas vinculadas ao esquema utilizaram tecnologias não permitidas, como softwares, para lances automáticos em pregões eletrônicos em licitação no DF.

Com o desenrolar dos trabalhos policiais, foram coletados indícios de que os empresários praticavam também outras condutas que frustram o caráter competitivo das licitações, bem como delitos contra a administração pública dentro e fora do Distrito Federal. A PCDF explica que as buscas visam a obtenção de elementos probatórios para subsidiar ou reforçar as investigações em andamento.

As diligências realizadas nesta manhã contaram com o apoio das polícias civis de São Paulo e de Goiás. São 11 mandados em Goiás (Goiânia, Aparecida, Morrinhos e Planaltina de Goiás), 14 no estado de São Paulo (São Paulo, Santo André e Orlândia) e dois no Distrito Federal (Jardim Botânico e Saan).

O nome da operação, Decepticons, faz alusão ao uso de tecnologias não permitidas (softwares para lances automáticos em licitações), conhecidas vulgarmente como “robôs”.

Aguarde mais informações

Mirelle Pinheiro

Formada em jornalismo na Universidade Paulista (Unip), atuou como produtora na TV Record e TV Brasília. Trabalhou na cobertura de política para a TV Cidade Verde, do Piauí, e produziu reportagens para a área de comunicação da Procuradoria-Geral da República (PGR). Foi repórter no Correio Braziliense durante três anos, com passagens pelas editorias de Economia e Web. Faz parte da equipe de Cidades do Metrópoles. Conquistou os prêmios Sebrae e Petrobras de Jornalismo, na categoria estadual. Em 2017, ganhou o prêmio CNT de Jornalismo.

Últimas notícias

Conheça Sansão, o pitbull sorridente que está conquistando a web

O cãozinho tem um canal no Youtube, onde sua tutora desmistifica as ideias erradas sobre a raça e conta os…

40 minutos passados

Superstar da Adidas faz 50 anos. Confira 50 looks inspiração

Para celebrar a data, a coluna elencou principais combinações com o tênis versátil que transita com facilidade em qualquer ocasião

38 minutos passados

Funn Summer: Beach Club é o novo point no verão dos brasilienses

O Metrópoles foi conferir pessoalmente o que rola na balada que tem feito o maior sucesso

38 minutos passados

O Filme do Bruno Aleixo: sensação da internet estreia nos cinemas

O longa mostra o processo de criação de outro filme, cujo protagonista está fazendo com seus amigos

38 minutos passados

É preciso reformar o sistema penitenciário e as polícias

Prisões são a principal base de recrutamento de organizações criminosas. Corporações policiais necessitam de nova doutrina

38 minutos passados