Motorista de app que matou ex-companheira e ex-sogro se entrega

Após discussão pela partilha de móveis, Francisco Hebert Aragão, 25 anos, avançou sobre a ex-namorada e a esfaqueou dentro de casa no DF

atualizado 17/04/2020 22:28

Silmara, vítima de feminicídio no DFReprodução/Facebook

O motorista de aplicativo Francisco Hebert Aragão, 25 anos, se apresentou na 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) na tarde desta sexta-feira (17/04). Ele é acusado de matar a ex-companheira Silmara de Sousa da Silva, 22 anos, e o ex-sogro a facadas na noite de terça (14), após as vítimas terem ido buscar alguns móveis em casa. Com ordem de prisão preventiva decretada pela Justiça, Francisco ficará detido até o julgamento.

O crime chocou policiais e quem mora próximo ao local da tragédia, ocorrida na Quadra 314 do condomínio Del Lago, no Itapoã. De acordo com a delegada-chefe da 6ª DP, Jane Klebia, o casal terminou o relacionamento de dois anos no sábado (11) e, na terça, Silmara retornou à residência onde morou com o suspeito. Sabendo do histórico de agressividade do ex-parceiro, a mulher foi em companhia do padrasto e de uma amiga.

No imóvel, após uma briga por causa da divisão dos bens, Francisco Hebert, segundo testemunhas, pegou uma faca e atacou Silmara. O padrasto da jovem tentou defendê-la e foi morto no local. Ferida, a mulher foi socorrida e levada ao hospital, mas morreu. O suspeito não tinha passagens pela polícia.

Após o crime, o motorista fugiu do local para evitar a prisão em flagrante e ficou rodando pela cidade para dificultar sua localização. Depois de conseguir contato com o advogado, resolveu se apresentar. O caso é investigado como homicídio seguido de feminicídio.

Mais lidas
Últimas notícias